Residenciais com lojas no térreo voltam a ser tendência em Goiânia

Construtoras apostam na comodidade dos moradores e investem em condomínios com áreas comerciais.

Futuro empreendimento residencial, Lux Flamboyant, com área comercial no térreo, em Goiânia — Foto: Comunicação Sem Fronteiras/Divulgação

Futuro empreendimento residencial, Lux Flamboyant, com área comercial no térreo, em Goiânia — Foto: Comunicação Sem Fronteiras/Divulgação

Residenciais com lojas no térreo voltam a ser tendência em Goiânia. A construção é incentivada pelo Plano Diretor da Prefeitura, que prevê benefícios para projetos do tipo. A medida pretende melhorar a mobilidade urbana, fazendo com que as pessoas tenham próximo de suas residências uma rede básica de serviços e, com isso, se desloquem menos de carro.

Um exemplo de residencial do tipo é o Lux Flamboyant, lançado no mês de agosto, com previsão de entrega para janeiro de 2022, no setor Alto da Glória. Ele contará com quatro lojas em seu térreo. As lojas serão voltadas para as ruas e também atenderão ao público.

A ideia é que elas abriguem serviços essenciais para o dia a dia, como empórios, farmácia e salão de beleza. Mas, dentro de casa, o residencial também irá contribuir para diminuir a necessidade de deslocamento.

Segundo a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) em 2017, brasileiros que vivem nas capitais passam em média 2 horas e 28 minutos por dia no trânsito para se deslocar de casa para o trabalho e para outros compromissos, como consultas médicas, lazer e compras.

Multiplicando a média diária com a anual, chega a um total de quase 40 dias parados no carro, ônibus, metrô ou moto.

O projeto do Lux Flamboyant contemplou um “business center”, com duas salas de reunião e uma sala de conveniência de uso compartilhado. As salas vão atender à demanda crescente de profissionais que trabalham em home office e que precisam de um lugar para receber clientes sem expor sua privacidade domiciliar.

“O empreendimento Lux Flamboyant tem ótima localização, terá serviços agregados e ainda comodidade para moradores e vizinhos do bairro, além de ter uma melhora na mobilidade urbana para a região”, conta Guilherme Rezende, diretor comercial da Elmo Incorporadora.

A publicitária Daiane Cavalcante, de 29 anos, futura moradora do Lux Flamboayant, conta que adquiriu o imóvel pela excelente localização e facilidade dos serviços básicos próximos.

“Tenho uma filha de 4 anos e optei por morar em um lugar que tenha mais proximidade com o comércio e com os serviços. Assim evitamos trânsito e até mesmo a procura por estacionamento de rua. O Lux terá mais facilidade e comodidade em ter uma padaria, um petshop e uma farmácia próximos”, conta a publicitária.

Projeto da fachada do residencial Ecovillagio Castelo Branco, em Goiânia — Foto: Comunicação Sem Fronteiras/DivulgaçãoProjeto da fachada do residencial Ecovillagio Castelo Branco, em Goiânia — Foto: Comunicação Sem Fronteiras/Divulgação

Projeto da fachada do residencial Ecovillagio Castelo Branco, em Goiânia — Foto: Comunicação Sem Fronteiras/Divulgação

Mesmo antes da atualização do Plano Diretor, alguns empreendimentos já seguem a tendência de oferecer edifícios residenciais com esta configuração. É o caso do Ecovillaggio Bela Vista, em Aparecida de Goiânia, entregue em 2011, que investiu em lojas no térreo do condomínio residencial.

“Nosso objetivo foi justamente este, que é o de proporcionar maior facilidade aos moradores do residencial e também para quem mora no entorno. E como foi bem sucedido, estamos replicando também no Ecovillagio Castelo Branco, em Goiânia”, disse Gustavo Veras, diretor comercial da Loft Consultora e Incorporadora.

O Ecovillaggio Bela Vista possui três torres e quatro lojas. Uma dessas lojas foi ocupada pelo empresário Flávio de Lima Silva. Ele é proprietário do FF Empório Lima, que comercializa bebidas e carnes em forma de conveniência.

“Decidi instalar a loja aqui no Ecovillagio há cerca de dois anos por conta da possibilidade de clientela fixa do residencial e também da vizinhança, pois meu tipo de comércio é de emergência. E posso dizer que o retorno que tenho aqui tem sido bastante positivo”, conta o comerciante.

Vanessa Chaves é integrante do programa de estágio entre TV Anhanguera e Pontifícia Univerdade Católica de Goiás (PUC-GO) e TV Anhanguera, sob orientação de Elisângela Nascimento.

Por G1 Goiás

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *