TOP 5 DAS PICAPES MAIS RÁPIDAS DO MERCADO BRASILEIRO

Alguns utilitários testados por Autoesporte na pista são capazes de baixar o tempo de 10 segundos na prova de zero a 100 km/h

Amarok (Foto: )

Há muito tempo que as picapes têm bons números de aceleração e retomadas. Mas não no patamar atual, obviamente. Se não têm dinâmica de automóveis de passeio, os utilitários estão cada vez mais rápidos e resolvemos comparar os números de pista de alguns lançamentos mais recentes. Não é apenas um deles que é capaz de baixar a marca dos 10 segundos no zero a 100 km/h. Confira um top 5 das picapes mais rápidas levadas para a pista da Autoesporte. 

Colocamos apenas modelos diferentes para enriquecer o ranking. A Chevrolet S10 tem duas versões capazes de ir de zero a 100 km/h, elas entram na mesma posição. Antes que você se pergunte, a Ford Ranger 3.2 de 200 cv não foi esquecida. Ela só não ficou entre as cinco mais rápidas testadas pela revista. A despeito do motor 3.2 de cinco cilindros e 200 cv, o modelo foi de zero a 100 km/h em 11,1 s. Da mesma maneira, a Toyota Hilux 2.8 fez 12,5 s na mesma prova e não conseguiu se classificar entre as cinco primeiras.

E quanto a gigante RAM? A 2500 Laramie e seu motorzão 6.7 de 330 cv e 104 kgfm não pode ser colocado à prova na pista na última vez que dirigimos a picapona grande. Ela  até poderia ser uma candidata forte (sem trocadilho) ao pódio, até porque a RAM estima no lançamento um zero a 100 km/h em pouco menos de 10 segundos.

Volkswagen Amarok V6 Highline (Foto: Divulgação)
1) Volkswagen Amarok V6 3.0 diesel – a partir de R$ 187.990

Volkswagen Amarok mudou de personalidade com na versão Highline V6 3.0 TDI de 225 cv, que pode ser encontrada por preços a partir de R$ 187.990. Se o modelo equipado com motor 2.0 biturbo de 180 cv faz o zero a 100 km/h em 11,4 segundos, a nova configuração top de linha perfaz o mesmo em 7,8 segundos, tempo suficiente para deixar o Golf 1.4 TSI de 150 cv para trás (8,7 s). As retomadas também são igualmente ligeiras, um mérito dividido em grande parte pelo torque de 56,1 kgfm a 1.500 rpm e pelo câmbio automático de oito marchas. São apenas 4,4 segundos para recuperar de 60 a 100 km/h. O consumo médio de 10,2 km/l de diesel é bem razoável para o quanto anda a Amarok V6.

2) Chevrolet S10 2.5 flex manual – a partir de R$ 97.790
Chevrolet S10 Midnight (2019) (Foto: Divulgação)

A Chevrolet S10 2.5 flex manual é vendida apenas em uma versão e consegue ser mais rápida que a diesel graças ao câmbio “mecânico” de seis marchas. A picape cabine dupla vai de zero a 100 km/h em 9,6 segundos. O motor 2.5 de 206/197 cv e 27,3/26,3 kgfm a 4.400 rpm é capaz de oferecer bom desempenho mesmo nas configurações LT e LTZ automáticas, capazes de fazer o mesmo em 10,7 s. A retomada de 60 a 100 km/h toma 10,6 s. O senão de um quatro cilindros flex tão forte é o consumo relativamente alto: foram 7 km/l de média com etanol. A situação não melhora tanto com o outro combustível. Segundo o Inmetro, a média a gasolina da configuração chega a 8,9 km/l.

Encontradas por preços a partir de R$ 154.690, a S10 2.8 turbodiesel também anda bem e poderia ficar na terceira posição com a marca de 9,9 segundos de zero a 100 km/h. São 200 cv e 51 kgfm (na manual a força é limitada a 44,9 kgfm), administrados por um câmbio automático de seis marchas. A recuperação de 60 a 100 km/h é cumprida em 5,7 s. Nem por isso o consumo é elevado: foram 10,1 km/l de média com diesel. Porém, deixamos o modelo aglutinado

3) Nissan Frontier 2.3 diesel – a partir de R$ 152.390
A Frontier tem tração 4X4 que pode ser engatada a até 100 km/h (Foto: Fabio Aro/Autoesporte)

Recém-fabricada naturalizada argentina, a Nissan Frontier tem um forte motor 2.3 biturbo de 190 cv e 45,9 kgfm a 2.500 rpm e trabalha sempre com um câmbio automático de sete marchas. A nova geração é bem mais rápida e vai de zero a 100 km/h em 10,1 segundos. A Frontier ainda recupera de 60 a 100 km/h em ligeiros 5,6 segundos. E faz até 10,3 km/l de média com diesel.

4) Renault Duster Oroch 2.0 flex – a partir de R$ 86.490
Renault Duster Oroch (Foto: Renault)

Tecnicamente, a Duster Oroch fica empatada com a Frontier, sua companheira de grupo Renault-Nissan. A picape compacta crescida tem um bom desempenho na versão 2.0 de 148/143 cv e 20,9/20,2 kgfm a 4.000 rpm equipada com câmbio manual de seis marchas. A caixa ajuda a tirar o melhor do veterano 2 litros. A Oroch parte da imobilidade e cruza os 100 km/h em 10,1 segundos, bem mais rápido do que concorrentes como a Fiat Strada Adventure (11,3 s) e da Volkswagen Saveiro Cross 1.6 16V (10,9 s) e retoma de 60 a 100 km/h em ótimos 8,8 s. O consumo médio de etanol fica em 8,1 km/l, de acordo com o teste da Autoesporte, mas sobe para 10,4 km/l com gasolina, segundo o Inmetro.

5) Fiat Toro 2.4 flex – a partir de R$ 115.690
Desenho da Toro 2.4 manteve-se o mesmo das versões 1.8 e 2.0 turbodiesel (Foto: Divulgação)

A Fiat Toro 2.4 flex consegue andar mais forte que a versão turbodiesel 2.0. São 186/174 cv e 24,9/23,5 kgfm de torque a 4.000 rpm. O câmbio automático de nove marchas é o mesmo do turbodiesel e ajuda o modelo de tração dianteira a arrancar da imobilidade aos 100 km/h em 10,3 segundos cravados, à frente da Mitsubishi L200 Triton Sport 2.4 de 190 cv (10,9 s na mesma arrancada). Melhor até que os 11,1 s exigidos pela Toro 2.0 turbodiesel de 170 cv e 35,7 kgfm, cujo lance é oferecer mais força e economia, com consumo médio de 12,1 km/l de diesel, contra nada menos que 6,5 km/l de média com etanol da flex.

por Revista Auto Esporte

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *