Organizar a casa em reforma – Guia com 25 dicas práticas

25 dicas práticas para organizar a casa durante a reforma

casal em reforma

Depois de muito suor e dedicação, você finalmente conseguiu o tempo e o orçamento necessários para dar o start naquela tão sonhada reforma. Agora, só resta um problema: como organizar a casa de forma prática e segura durante a obra, enfrentando todos os desafios de reformar o espaço sem deixar de morar nele?

Fundamental para evitar gastos extras com hospedagem e acompanhar a obra de perto, essa ideia pode até parecer assustadora à primeira vista — afinal, ninguém quer lidar com poeira, entulho, bagunça diariamente, certo? Mas tenha calma! Nós garantimos que é perfeitamente possível realizar a reforma com segurança e praticidade mesmo sem sair de casa.

A receita é simples: antes de começar o quebra-quebra, é preciso sentar, respirar fundo e planejar cada etapa. Tenha em mente que o planejamento deve ser a palavra de ordem durante todo o processo, pois essa é a única forma de garantir o conforto e a tranquilidade da sua família no decorrer das obras.

Esse planejamento envolve tudo o que você precisa fazer para preparar a casa antes da reforma, como estocar móveis e objetos em locais adequados, definir as prioridades, cuidar da limpeza, organizar as miudezas e preparar-se para imprevistos, entre tantos outros detalhes.

Sim, nós sabemos que isso tudo requer atenção e esforço redobrados, mas o resultado é recompensador: uma reforma bem-sucedida, sem desperdícios, dor de cabeça, estresse ou prejuízo!

Para te ajudar a alcançar esse objetivo com maestria, preparamos esse manual definitivo dos 25 passos para organizar uma reforma sem sair de casa. Acompanhe o guia e planeje-se para curtir seu novo lar em grande estilo!

25 dicas práticas para organizar a casa durante a reforma

Você é do tipo que tem pesadelos só de pensar em fazer uma simples reforma em casa? Poeira, sujeira, lixo, móveis desprotegidos e materiais espalhados pelo chão são apenas alguns dos tantos empecilhos que, muitas vezes, fazem as pessoas desistirem até mesmo de reparos pequenos.

Mas fique tranquilo, porque esse não será o seu caso. Com nosso manual de sobrevivência à reforma, você vai perceber que é fácil realizar uma obra sem abrir mão das funcionalidades do lar, preservando também a segurança do projeto e o conforto da sua família.

Veja a seguir as 25 dicas práticas que trouxemos para você e tenha sempre em mente que planejamento prévio e armazenagem adequada são os melhores amigos da reforma e construção!

1. Contrate um self storage para auxiliar na armazenagem

Vai reformar a casa, repaginar a decoração ou simplesmente reorganizar o cômodo? Independentemente do seu objetivo, comece liberando o ambiente. Afinal, toda obra requer espaço livre para que os profissionais envolvidos consigam planejar as funcionalidades do local adequadamente.

Nesse momento, investir em um self storage é torna a melhor alternativa para liberar o local e armazenar seus pertences com total segurança e conforto. Para quem não sabe, o self storage é um tipo de galpão de estocagem, com boxes seguros, climatizados e feitos na medida das necessidades dos clientes.

O processo é simples: você contrata uma empresa de self storage e tem, à sua disposição, espaços organizados, limpos, dedetizados e livres de umidade para guardar todos aqueles itens excedentes durante a reforma, como móveis, itens de decoração, objetos de valor, coisas em desuso etc.

Esse tipo de armazenagem também oferece outras comodidades essenciais para quem busca segurança, praticidade e conforto, como monitoramento 24 horas, controle por acesso eletrônico e contrato flexível.

Por esses motivos, a estocagem por self storage é a solução mais inteligente e confiável para desobstruir a sua reforma e otimizar as etapas da obra sem perda de tempo e sem comprometer a rotina da família.

2. Considere sua rotina doméstica

Sim, com espaço liberado e livre de entulhos, fica muito mais fácil realizar as tarefas da obra. Mas nada como uma boa conversa para evitar desentendimentos ou contratempos, certo?

Por isso, converse com toda a equipe que será responsável pela reforma, desde engenheiros e arquitetos a pedreiros e auxiliares. É fundamental que todos esses profissionais estejam cientes da rotina da família para não atravancar as tarefas cotidianas do lar.

Já pensou que terrível levantar de manhã e não poder tomar banho antes do trabalho porque os pedreiros começaram a reforma do banheiro antes da hora? Pois é! Essas e outras situações são potenciais riscos que você corre caso não explique o dia a dia da sua família para os profissionais envolvidos na obra.

Além de definir as prioridades, é preciso estabelecer com exatidão os melhores dias e horários para realizar cada tarefa da reforma. Assim, não vai ter erro!

3. Divida a obra em etapas

Não adianta sair quebrando todas as paredes de uma só vez. Até porque, conforme o tamanho da obra, é muito provável que a reforma se estenda por vários dias.

Comece aos poucos: priorize o que for mais importante — aquele trabalho que precisa ser realizado antes do período de chuvas, por exemplo — e divida cada etapa da obra, considerando desde as tarefas mais complexas — como os reparos elétricos e hidráulicos — até aquelas mais pontuais, como a composição do design de interiores.

4. Faça um cronograma de limpeza

Nós sabemos que, quando o assunto é reforma, fica impossível manter a casa limpa e organizada 100% do tempo. Portanto, o ideal é ter paciência e se acostumar com uma baguncinha aqui ou outra ali durante esse período.

Mas isso não significa que você deve deixar a bagunça ou a sujeira se acumularem, tornando tudo caótico e desconfortável. O recomendado nesse caso é montar um cronograma de limpeza, de modo a deixar a casa habitável e em perfeitas condições de uso durante toda a reforma.

Você pode, por exemplo, optar por limpar o essencial ao fim de cada dia de trabalho, como a poeira que se acumulou nos banheiros, na entrada dos cômodos ou na bancada da cozinha. Quando a obra for finalizada, você estará liberado para fazer aquela faxina completa em tudo.

5. Especifique um local para o lixo

Essa é uma dica fundamental para não comprometer a usabilidade dos cômodos durante a reforma. Afinal, fica mesmo impossível utilizar a casa com lixos ou entulhos espalhados por todos os cantos.

Antes de começar a reforma, defina o local onde será depositado todo o lixo, seja o resíduo proveniente das obras ou os resíduos habituais da casa. Essa medida evitará aqueles terríveis montinhos de entulho espalhados por todos os cantos.

Ao fim do dia, basta recolher o montante e destiná-los de maneira adequada, atentando-se aos horários da coleta no seu endereço e lembrando-se de separar o que pode ser reciclado, além dos materiais de construção que eventualmente poderão ser reaproveitados em outra obra.

6. Planeje tudo com antecedência

Já sabemos que o planejamento é a palavra-chave para minimizar os transtornos e desconfortos de se fazer uma reforma sem sair de casa. E quando falamos em antecedência, não estamos nos referindo às vésperas da obra, ok?

Recomenda-se definir cada etapa da obra alguns meses antes, estabelecendo não só as prioridades, mas também o orçamento disponível, os fornecedores necessários e a equipe especializada para gerir o projeto. Com essa tríada, você dificilmente enfrentará contratempos!

7. Proteja móveis e objetos de valor

Vimos que o self storage ajuda muito nessa hora, principalmente se estivermos falando de proteger objetos de valor, relíquias e coleções, contratos ou outros documentos importantes.

Mas aqui vai outra dica indispensável antes de começar o quebra-quebra da reforma: proteja todos os objetos do cômodo para evitar sujeira ou estragos. E lembre-se: quanto mais coisa você conseguir retirar do local da obra, melhor.

Móveis maiores, como estantes e sofás, podem permanecer no cômodo, mas precisam estar muito bem protegidos com lonas, plásticos ou papelão. Até mesmo cobertores e toalhas são bons aliados para proteger quinas ou demais superfícies perigosas durante a reforma.

Se você precisou desmontar algum móvel, aqui vai uma dica de ouro: guarde todas as miudezas da peça — como dobradiças, parafusos etc — em embalagens seguras e transparentes. Desse modo, você as encontrará com facilidade quando for remontar o mobiliário ao fim da reforma.

8. Cubra portas e demais frestas

Não tem jeito: por mais cuidadoso que você seja, toda reforma levanta poeira. Para diminuir esse inconveniente, a sugestão é manter o vão das portas ou demais frestas sempre protegidos com um pano úmido. Essa é uma solução muito simples, mas extremamente eficaz para conter a entrada de poeira de um cômodo a outro.

9. Evite quebrar os pisos antigos

Quem já trocou o revestimento de um cômodo sabe que essa é uma das partes mais trabalhosas da reforma, sobretudo para quem está realizando a obra sem sair de casa. Nesses casos, considere escolher um piso que possa ser recolado sobre o revestimento antigo, como os laminados e vinílicos. Essa solução minimiza consideravelmente os transtornos envolvendo a instalação das peças.

10. Instale os pisos por partes

Outra sugestão que facilita muito na troca do revestimento é instalar os pisos por etapas sempre que a peça assim o permitir, como é o caso das pedras ou porcelanatos. O ideal é liberar primeiro as áreas de maior circulação — como corredores, salas e cozinha — e só então partir para os demais cômodos.

Quanto aos móveis maiores, você não precisa necessariamente retirá-los do lugar: basta aplicar metade do piso no cômodo e, quando estiver pronto, deslocar o mobiliário para a parte já finalizada, dando continuidade ao trabalho.

11. Utilize plásticos para proteger objetos

Um kit de plástico-bolha e jornais velhos já basta para proteger todos os itens de decoração que ficaram na casa durante a reforma. Assim, na hora da pintura ou transporte, você garante que nada vai se sujar ou quebrar pelo caminho.

Dê atenção redobrada às esquadrias, pisos e rodapés: antes de começar a pintar o cômodo, é indispensável proteger todas essas áreas. Se o ambiente em questão for um dormitório, também pode ser necessário deslocar o dono do cômodo por uma ou duas noites caso não seja possível terminar o processo em um único dia.

12. Aposte em papel de parede

Criatividade, praticidade e preço baixo: essas são as principais características dos papéis de parede. Por isso, eles estão com tudo quando o assunto é reformar a casa sem precisar sair do lar.

Além de estarem disponíveis em vários modelos, cores e padronagens, os papéis de parede são fáceis de aplicar, economizando tempo e dinheiro. Assim, fica muito fácil repaginar o visual da casa sem se preocupar com o estresse da pintura ou com a bagunça das lixas e pincéis espalhados por todo canto. Que tal?

13. Não mexa em todos os cômodos de uma só vez

Jamais reforme tudo de uma só vez! É para isso que serve o cronograma com as etapas da obra que ressaltamos desde o início do texto. Nada é mais desconfortável e angustiante do que não poder entrar na cozinha, tomar banho ou sequer estender a roupa no varal porque todos os cômodos da casa estão sendo reformados ao mesmo tempo. Portanto, planeje-se adequadamente e fuja desse pesadelo!

14. Contrate profissionais organizados

Contar com profissionais organizados e caprichosos é fundamental em todas as etapas da obra, desde a escolha dos engenheiros, arquitetos, encanadores, eletricistas e pedreiros até a composição final elaborada por um designer de interiores.

Se você não conhecer profissionais de confiança, não hesite em pedir referências para amigos ou vizinhos inteirados no assunto. Caso a sua ideia seja contratar uma empresa para gerir a reforma, lembre-se de analisar o histórico do estabelecimento no próprio site da empresa ou em portais como o Reclame Aqui.

15. Não espalhe a sujeira da reforma

Como foi dito, realmente é difícil controlar por completo toda a sujeira e poeira da obra. Mas existe uma forma simples de diminuir bastante esse inconveniente: basta não espalhar a sujeira pelos cômodos.

Além de determinar um local específico para o lixo, evite transitar de um cômodo a outro no momento das tarefas da reforma, pois isso certamente vai carregar lixo e sujeira para os demais ambientes da casa.

16. Guarde as miudezas em locais etiquetados

Para não perder nada de vista, guarde todas as miudezas em lugares apropriados durante a reforma. Utilize caixas ou sacos plásticos para esse processo e não se esqueça de colocar etiquetas a cada estocagem. Afinal, você não vai querer abrir caixa por caixa quando estiver procurando algum item específico, certo?

17. Defina prioridades no empacotamento

Após definir cada etapa da reforma, pense também em tudo que precisará ser retirado do cômodo em questão. Para não perder nada e facilitar o momento da reposição, o ideal é fazer uma espécie de inventário com todos os itens pertencentes àquele cômodo, como os livros do escritório ou da biblioteca.

Empacote tudo em embalagens adequadas e lembre-se de não misturar itens de ambientes diferentes em um mesmo local. Agrupar objetos de categorias semelhantes ou de uso específico é fundamental para não comprometer a organização da casa durante a reforma.

Apesar desse processo ser um pouco trabalhoso, isso é o que vai permitir que você tenha mais controle sobre as obras, sabendo exatamente onde descarregar cada objeto no momento da reorganização dos cômodos.

Outra dica para este caso é deixar sempre à mão alguns objetos particulares e de uso frequente, como utensílios de cozinha, roupas de cama, produtos de higiene ou até mesmo aquele brinquedo preferido das crianças ou do animal de estimação.

18. Decida se a reforma será por conta própria

Geralmente, quando as reformas são pequenas, é comum que as pessoas contratem apenas um pedreiro de confiança para realizar todo o trabalho. No entanto, conforme as dimensões da obra aumentam, é importante considerar a necessidade de contratar não só uma empresa de autoarmazenagem, mas também uma firma para gerir a obra.

Contar com uma equipe especializada desde o início do projeto evita prejuízos, imprevistos ou atrasos na obra, já que esses profissionais são altamente capacitados para desempenhar funções características e em tempo hábil a cada etapa do processo.

19. Reaproveite embalagens no empacotamento

Ainda sobre o temido momento de empacotar as coisas, o segredo é não entrar em pânico. Aposte nessas duas dicas básicas para agilizar a tarefa: proteger os itens frágeis e reutilizar caixas de supermercado para estocar os objetos que permaneceram na casa.

Peça aos funcionários do caixa e aos atendentes de lojas e mercados para escolher entre os tamanhos diversos, pois todos eles serão úteis conforme o tipo de objeto que você pretende guardar. Não se esqueça de conferir se a caixa está limpa e livre de odores.

20. Reutilize materiais excedentes

Além de não pesar no bolso, a reutilização de materiais na reforma também alivia a sua consciência, já que diminui o desperdício ou o descarte excessivo de resíduos. Basta pensar naqueles materiais que sobraram de algum reparo anterior, como canos e peças de revestimentos. Todos eles poderão ser reaproveitados na reforma atual ou, ainda, em algum trabalho futuro.

21. Doe itens supérfluos

Já que você vai precisar retirar tudo de dentro do cômodo, aproveite esse momento para descartar itens supérfluos ou desnecessários, fazendo doações a quem realmente precisa. Manter no cômodo apenas os itens indispensáveis facilita muito o processo de organização da casa antes, durante e depois da reforma!

22. Não acrescente tarefas de última hora

Como você viu, o planejamento é a base de tudo quando falamos em reforma, principalmente se a ideia é realizar a obra sem sair de casa. Portanto, não fuja do que você planejou anteriormente.

É claro que imprevistos poderão surgir no decorrer do caminho, mas evite ao máximo conturbar a obra com novas demandas sobre algo que você decidiu mudar de última hora. Nesse caso, a dica é refletir com atenção: será que essa alteração que estou propondo é mesmo indispensável para a reforma? Se não for, descarte.

23. Esteja preparado para imprevistos

Pode até parecer bobagem, mas até mesmo o planejamento mais simples inclui um item de como agir nas emergências. Afinal, um cano poderá furar no meio do caminho, e você precisará quebrar uma parede a mais ou mesmo deslocar parte da fiação elétrica de lugar.

Imprevistos acontecem e é preciso estar preparado para eles. Ao planejar sua reforma, separe um orçamento de reserva para esses casos, além de considerar um prazo mais amplo para finalizar a obra na hipótese de algum contratempo.

24. Tenha um plano B

Dependendo da dimensão do imprevisto, você poderá não ter escapatória e precisará sair de casa durante a reforma. Por isso, também é importante incluir essa questão no planejamento inicial da obra.

Converse com familiares, amigos ou vizinhos e os deixe “avisados” para o caso de você precisar sair da casa durante a reforma, seja por conta de algum reparo mais trabalhoso ou mesmo por causa de algum imprevisto que comprometeu as funcionalidades do lar.

25. Monte um kit de sobrevivência

Medicação de uso contínuo, documentos importantes, materiais de higiene pessoal: tudo isso deve estar sempre à mão do dono! Portanto, por menor que seja a reforma na casa, separe um kit de sobrevivência com seus produtos de uso diário. Essa é a maneira mais fácil de evitar correria e estresse na hora de procurar algum item específico em meio ao pó e aos transtornos da reforma.

Conclusão

Neste guia, você aprendeu a organizar a casa para realizar reformas sem desespero e preocupações. Basta planejar-se corretamente para que as obras aconteçam da maneira mais natural possível: sem contratempos, sem rombos no orçamento e o melhor: sem comprometer a rotina da sua família.

E lembre-se: sempre que falamos em reforma, devemos estar atentos não só quanto à organização da casa e ao cotidiano dos moradores, mas, também ao conforto e bem-estar dos vizinhos. Por isso, tenha cuidado com barulhos em excesso ou em horários inadequados.

Seguindo esses passos, vai ser moleza garantir uma reforma bem-sucedida, no prazo e sem dor de cabeça. Mesmo que os reparos sejam um pouco mais demorados, tenha paciência, pois mais cedo ou mais tarde a reforma vai terminar e será recompensador curtir a casa da maneira que você sempre sonhou!

FONTE: selfstok.com.br

Denilson Alves

Editor do Portal Nosso Goiás

52 thoughts on “Organizar a casa em reforma – Guia com 25 dicas práticas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.