Preço: Poucos carros acompanharam o ritmo de inflação acumulada em 10 anos

A inflação acumulada em 10 anos superou a faixa de 70%, e acredite: poucos carros acompanharam o mesmo ritmo de aumento de preços

 O carro brasileiro não ficou mais caro nos últimos 10 anos

O carro brasileiro não ficou mais caro nos últimos 10 anos (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Um Volkswagen Gol custa a partir de R$ 44.990. O Toyota Corolla não é vendido por menos de R$ 90.990. O Jeep Compass, SUV mais vendido do Brasil, custa R$ 111.990. A percepção é que o carro brasileiro ficou muito mais caro nos últimos anos.

Mera percepção. Levantamento feito por QUATRO RODAS mostra o contrário: a maioria dos modelos viu seus preços apenas acompanharem a escalada da inflação dos últimos 10 anos, e nada mais.

Alguns, inclusive, estão relativamente mais “baratos”, ou seja: custam menos do que seria o valor de um decênio atrás corrigido pela inflação.

Consideramos preços publicados na edição 593, de julho de 2009, e corrigimos pelo IPC-A (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), divulgado pelo IBGE, acumulado em 71,9% até dezembro de 2018.

Separamos os modelos analisados em dois grupos: os que não tiveram qualquer alteração ou não mudaram de geração e os que mudaram de geração mas mantiveram mesmos nomes de versão e posicionamento no mercado.

Confira as tabelas a seguir:

Modelo que mudaram poucoPreço em 2009Preço em 12/2018Valor de 2009 corrigido IPC-A
VW Spacefox 1.6/Trend 1.6R$ 46.070R$ 63.460R$ 79.197
Fiat Strada CS 1.4/WorkingR$ 30.590R$ 49.990R$ 52.586
Fiat Weekend 1.4/Attractive 1.4R$ 39.290R$ 62.490R$ 67.542
Fiat Doblò 1.8 AdventureR$ 58.900R$ 98.990R$ 101.253
VW Fox Extreme/Xtreme 1.6R$ 38.040R$ 54.900R$ 65.393
VW Gol 1.6R$ 31.040R$ 51.040R$ 53.359
VW Voyage 1.6R$ 33.910R$ 58.820R$ 58.293
Modelo que mudaram de geraçãoPreço em 2009Preço em 12/2018Valor de 2009 corrigido IPC-A
Ford Fusion 2.5R$ 84.900R$ 122.200R$ 145.948
Toyota Hilux SRV 4X4 DieselR$ 119.900R$ 179.990R$ 206.116
Renault Sandero 1.6 ExpressionR$ 34.990R$ 54.990R$ 60.150
Citroën C3 1.6 Exclusive ATR$ 44.740R$ 68.990R$ 76.911
Honda Fit EXL 1.5R$ 62.005R$ 83.300R$ 106.590
Toyota Corolla XEiR$ 67.720R$ 105.990R$ 116.415

Entre todos os modelos analisados, o único que hoje está mais caro frente ao preço de 2009 corrigido é o VW Voyage 1.6.

Alguns Fiat, como a Strada Working, o Doblò Adventure, e ainda o VW Gol 1.6 têm diferenças de preço menores que R$ 2.000. Todos eles não tiveram grandes mudanças em seu projeto nos últimos quase 10 anos.

Onde houve mudanças foi no pacote de equipamentos. Além de airbags dianteiros e freios ABS terem se tornado obrigatórios neste ínterim, hoje itens como ar-condicionado, direção assistida (hidráulica ou elétrica) e vidros elétricos são equipamentos de série em qualquer carro novo.

Dos modelos analisados, só a Strada e a Weekend continuam sem oferecer ar-condicionado de série .

Fiat Weekend Attractive

 Versão de entrada da Weekend, a Attractive continua sem ar-condicionado até hoje

Versão de entrada da Weekend, a Attractive continua sem ar-condicionado até hoje (Divulgação/Fiat)

Também é importante observar que o poder de compra do brasileiro aumentou. O salário mínimo de 2009, R$ 465, corresponde a R$ 799,37 hoje. Contudo, o salário mínimo em 2018 foi de R$ 954 e em 2019 alcançou R$ 998.

Se em 2009 o Renault Sandero 1.6 custava 75,24 vezes um salário mínimo, hoje equivale a 57,64 salários.

Os carros de hoje com preços de ontem

Também é interessante ver quanto custaria em 2009 um carro vendido hoje e que não existia naquela época.

Carro mais barato do Brasil hoje, o Chery QQ Smile custa R$ 29.690. Pela correção reversa, ele sairia por R$ 17.250 em julho de 2009. Como comparação, naquela época o carro mais barato do Brasil era o Fiat Mille duas portas, de R$ 21.960. Veja também

Voltando ao exemplo do Jeep Compass, seus R$ 111.990 equivalem, de acordo com o IPC-A, a R$ 65.100 de 2009. Em tese, ele seria mais barato do que um Fiat Stilo Blackmotion Dualogic, que custava R$ 65.900.

A pergunta que fica é: seu salário subiu 71,9% nos últimos 10 anos?

Conteúdo publicado originalmente por quatrorodas.abril.com.br

Denilson Alves

Editor do Portal Nosso Goiás

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.