Campanha de vacinação contra aftosa começa nesta quarta-feira

A campanha de vacinação contra febre aftosa começa nesta quarta-feira, dia 1º de maio em todo o território goiano. O alerta é do Governo de Goiás, por meio da Agência Goiana de Defesa Agopecuária (Agrodefesa), lembrando que nesta etapa todo o plantel de bovinos e bubalinos precisam ser imunizados, algo em torno de 22,6 milhões de cabeças. A venda de vacinas está liberada desde esta terça, dia 30, nas revendas licenciadas na Agrodefesa. As normas para a vacinação nesta etapa estão definidas na Portaria nº 103/2019, da Agrodefesa, publicada no Diário Oficial do Estado no dia 4 de abril de 2019.

O quê muda

Um dos aspectos relevantes diz respeito às alterações introduzidas nesta etapa, que precisam ser observadas pelos pecuaristas. Será utilizada a vacina bivalente (ao invés da trivalente), considerando-se apenas os vírus tipo A e O. Também será reduzido o volume a ser aplicado, que passa de 5 ml para 2 ml. O prazo de vacinação vai até 31 de maio e os criadores precisam fazer a declaração de vacinação do rebanho até o dia 7 de junho de 2019, que é o quinto dia útil após a conclusão dos trabalhos de imunização.

O formulário de Declaração de Vacinação – Etapa maio estará disponível no site da Agrodefesa (www.agrodefesa.go.gov.br), e deverá ser entregue devidamente preenchido e assinado junto com a Nota Fiscal Eletrônica de aquisição das vacinas, sem rasuras, na Unidade Operacional Local da Agrodefesa ou em uma das unidades do Vapt-Vupt/Segplan que possuam atendimento da Agrodefesa do município onde se localiza a propriedade rural. A declaração pode ser feita também pela internet, por meio do link Declaração de Vacinação, diretamente no site www.agrodefesa.go.gov.br, até 7 de junho de 2019. 

Outros pontos

A mesma Portaria, em seu artigo 5º, proíbe a realização de leilões virtuais e presenciais de bovinos e bubalinos de 30 de abril a 07 de maio, mesmo período em que fica proibida a permanência de animais bovinos e bubalinos nas feiras agropecuárias, sendo que após esse período a entrada somente será permitida após a comprovação da vacinação, observando-se os prazos de carência estabelecidos pela Instrução Normativa nº 44, de 2 de outubro de 2007, conforme estabelece o artigo 7 da portaria.

Também fica proibido o trânsito de bovinos e bubalinos para entrada e saída, cuja propriedade de origem ou destino ainda não esteja com todo o rebanho vacinado ou declarado na etapa maio/2019 observados os prazos de carência pós-vacinação. A emissão de Guias de Trânsito Animal e Guias de Trânsito Animal Eletrônicas emitidas anteriormente ou no dia 30 de abril de 2019, somente terão validade até o dia 30 de abril de 2019, ficando as mesmas inválidas a partir do dia 1º de maio de 2019, exceto as daqueles animais destinados ao abate imediato.

Os produtores e/ou proprietários de animais que optarem por não vacinar os animais que vão ser abatidos devem, obrigatoriamente, apresentar o Termo de Compromisso e Responsabilidade de Abate de Animais, instituído pela Portaria Agrodefesa nº 913/2012, ou realizarem o aceite no Sidago, reservando os animais. O abate dos animais não vacinados deve ocorrer em no máximo 60 dias após o término da etapa (31 de maio) nos termos da Instrução Normativa n° 44/2007 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

A Portaria nº 103/2019 da Agrodefesa fixa ainda em seu artigo 2º o calendário oficial de 1º a 31 de maio para realização da vacinação compulsória contra a Raiva dos Herbívoros nas espécies bovina, bubalina, equídea, caprina e ovina de todas as idades, nos 121 municípios listados no Anexo I da Instrução Normativa da Agrodefesa nº 02/2017, que podem ser acessados no site da Agência (www.agrodefesa.go.gov.br), no link Defesa Sanitária Animal, no item Programas – Programa Estadual de Controle da Raiva dos Herbívoros. Os criadores precisam declarar a vacinação contra a raiva dos herbívoros, nos mesmos moldes da declaração feita em relação à febre aftosa, utilizando as ferramentas disponibilizadas pela Agrodefesa.

Eventos sobre aftosa

O Grupo Gestor do Plano Estratégico 2017-2026 do Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa (Pnefa) em Goiás, que prevê a retirada da vacinação contra febre aftosa em 2021, vai realizar no dia 10 de maio o I Fórum Goiás Livre da Febre Aftosa. O evento será na sede da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), sendo que as vagas são limitadas e as entidades receberão convites para participação. O Fórum vai tratar de questões como: Apresentação do Plano Estratégico do Pnefa – 2017-2026; Contribuição do setor produtivo na construção do Pnefa; Ações do Pnefa desenvolvidos pela Agrodefesa e o Papel do Fundepec e sua Importância no Pnefa.

Outro evento agendado para reforçar a campanha de vacinação e ampliar as discussões sobre a retirada da vacina contra aftosa em 2021 está agendado para o dia 11 de maio, a partir das 8h30, na Fazenda Mundango, pertencente ao criador Osório Adriano Filho, em Alexânia (GO). Neste evento está prevista a presença do governador Ronaldo Caiado, do secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antônio Carlos de Souza Lima Neto, e do presidente da Agrodefesa, José Essado Neto, bem como do presidente do Fundo de Desenvolvimento da Pecuária em Goiás, Leandro Luiz Stival Ferreira, além de autoridades políticas, dirigentes de entidades representativas dos produtores rurais, técnicos e criadores. A realização do evento está a cargo da Secretaria da Agricultura e da Agrodefesa, com apoio da Faeg, Emater, Ceasa-Goiás e Fundepec-Goiás.

Mais informações: (62) 3201-3546

Denilson Alves

Editor do Portal Nosso Goiás