Avanços e desafios da dermatologia serão discutidos em congresso em Goiânia

Por Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica


Goiânia recebe cerca de 2.000 dermatologistas do Brasil e do mundo durante o 31º Congresso Brasileiro de Cirurgia Dermatológica, entre os dias 1 e 4 de maio. Com o tema “Homo pulcher: o bem estar na era da informação”, o evento vai debater tecnologias, avanços, desafios, dilemas e tratamentos promissores da área.

Estarão em pauta nesses quatro dias temas como preenchedores faciais, toxina botulínica, bioestimuladores, rejuvenescimento, tratamentos capilares, tratamentos para gordura localizada, flacidez de pele, tratamentos genitais, estrias, celulite, diagnóstico e tratamento do câncer de pele e ainda procedimentos para transgêneros. “Buscamos abordar assuntos que têm despertado o interesse da sociedade e, por consequência, dos profissionais que buscam se qualificar ainda mais. Durante estes 4 dias, Goiânia será a capital brasileira da cirurgia dermatológica”, explica o presidente do 31º Congresso Brasileiro de Cirurgia Dermatológica, Rogério Ranulfo (CRM 5476/GO).

Dr. Rogério Ranulfo, presidente do 31º Congresso Brasileiro de Cirurgia Dermatológica — Foto: Divulgação

Dr. Rogério Ranulfo, presidente do 31º Congresso Brasileiro de Cirurgia Dermatológica — Foto: Divulgação

O Centro de Convenções da capital será a casa principal do congresso, mas o evento também estará espalhado pela cidade: serão realizadas atividades no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Goiás, no Centro Cultural Oscar Niemeyer, no Centro de Esportes e Lazer (CEL) da OAB e em hotéis da cidade. Os médicos vão participar de palestras, workshops, simpósios e conferências com profissionais renomados. Além disso, haverá uma exposição de novidades e tecnologias para diversos tipos de tratamentos dermatológicos.

Centro de Convenções receberá 2.000 médicos dermatologistas — Foto: Divulgação

Centro de Convenções receberá 2.000 médicos dermatologistas — Foto: Divulgação

O GO19, como foi batizado pela organização, também busca a interação com o meio universitário. Foram abertas vagas para alunos do curso de medicina participarem como voluntários, contribuindo assim, para a formação acadêmica dos futuros profissionais. “Os alunos terão oportunidade de estar próximos de profissionais renomados, uma experiência que traz conhecimento prático e teórico”, diz o presidente do congresso.

A realização de eventos deste porte promove também um movimento econômico positivo para a cidade, tanto que a organização conta com o apoio do Goiânia Convention Bureau. “Esse impacto não se restringe apenas à rede hoteleira, aos restaurantes… É mais profundo, um ciclo virtuoso que hoje temos condições de vivenciar”, afirma Antônio Rios, presidente da entidade.

Logomarca do evento remete ao Viaduto Latif Sebba, na Avenida 85 — Foto: Divulgação

Logomarca do evento remete ao Viaduto Latif Sebba, na Avenida 85 — Foto: Divulgação

GOgreen: uma forma de agradecer

Conhecida nacionalmente por ter a maior área verde por habitante, Goiânia também será beneficiada ambientalmente pelo congresso. Foram plantadas 5 mil mudas nativas do cerrado no Parque Serrinha, região sul da cidade. A área, que estava em processo erosivo avançado, agora conta inclusive com espécies frutíferas, como dois tipos de ingá, jenipapo, calabura, entre outras. Também foram plantadas mudas de ipês, aroeiras e pequizeiros.

Plantio de mudas nativas do cerrado no Parque Serrinha — Foto: Divulgação

Plantio de mudas nativas do cerrado no Parque Serrinha — Foto: Divulgação

Batizada como GOgreen, a iniciativa tem a responsabilidade de produzir um evento sustentável, eficiente e comprometido socialmente. Assim, os copos plásticos serão abolidos do evento e as mochilas que serão usadas pelas milhares de congressistas serão doadas para entidades filantrópicas que prestam assistência a crianças carentes. “Queremos construir o costume de zelar pelo bem-estar individual, mas principalmente, pelo coletivo. O GOgreen é uma forma de agradecer à cidade por ter aberto as portas para o congresso”, afirma Henrique Bezerra, coordenador do projeto.

Ação no Parque Serrinha foi patrocinada pela multinacional Bayer — Foto: Divulgação

Ação no Parque Serrinha foi patrocinada pela multinacional Bayer — Foto: Divulgação

TEMAS ABORDADOS

Profissionais renomados irão apresentar novidades da dermatologia — Foto: Divulgação

Profissionais renomados irão apresentar novidades da dermatologia — Foto: Divulgação

Dermatologia do transgênero

O GO19 irá discutir como a dermatologia pode contribuir no processo de transformação de transgêneros. Segundo a médica Samira Yarak (CRM 57321/SP)

dermatologistas devem estar cientes do potencial de complicações dos tratamentos cosméticos para afirmação de gênero infelizmente realizados por não médicos e, dessa forma, serem capazes de oferecer aconselhamento apropriado para pacientes que procuram esses tratamentos.

Dra. Samira Yarak (CRM 57321/SP) — Foto: Divulgação

Dra. Samira Yarak (CRM 57321/SP) — Foto: Divulgação

Ainda segundo a médica, a familiaridade com questões de saúde dos indivíduos transgêneros e diretrizes de prevenção de doenças, como HIV e outras DSTs, permitem que os dermatologistas forneçam cuidados médicos apropriados e culturalmente competentes para esses indivíduos.

Para o médico Marcio Serra (CRM 473969/RJ), transgêneros devem ter acesso a toda a tecnologia médica que os auxilie no seu tratamento, e não tenham que recorrer a profissionais não médicos e materiais impróprios que podem causar danos a sua saúde.

Dr. Marcio Serra (CRM 473969/RJ) — Foto: Divulgação

Dr. Marcio Serra (CRM 473969/RJ) — Foto: Divulgação

Cosmecêuticos no envelhecimento

Os cosmecêuticos são a união entre cosméticos e produtos farmacêuticos, com uma formulação de ativos que melhoram a condição e saúde da pele. O uso desses produtos será discutido durante o 31º Congresso Brasileiro de Cirurgia Dermatológica.

Segundo a médica Flávia Addor (CRM 66293/SP), na última década proliferaram as tecnologias para estudo das células da epiderme e derme, como imunofluorescência, cultura celular e microscopia confocal. Isso possibilitou entender seu metabolismo, avaliar sua microanatomia e as substâncias que realmente atuam nelas, abrindo novas portas para a ciência dermocosmética, conferindo credibilidade e resultados cada vez mais evidentes.

Dra. Flávia Addor (CRM 66293/SP) — Foto: Divulgação

Dra. Flávia Addor (CRM 66293/SP) — Foto: Divulgação

A especialista explica que, com a identificação do genoma humano, novas gerações de substâncias com alvos cada vez mais específicos poderão ser identificadas e desenvolvidas, tanto na prevenção como na redução de sinais de envelhecimento.

Toxina botulínica

Cada vez mais populares e acessíveis, os tratamentos com a toxina botulínica têm avançado e sendo usados para outras questões além da estética. Segundo o médico Carlos Roberto Antônio (CRM 83817/SP), a toxina botulínica já tem sido usada para o tratamento de diversas doenças da pele, doenças neurológicas e em várias partes do corpo.

Dr. Carlos Roberto Antônio (CRM 83817/SP) — Foto: Divulgação

Dr. Carlos Roberto Antônio (CRM 83817/SP) — Foto: Divulgação

Durante do congresso será abordado o desenvolvimento de uma toxina botulínica com duração de até nove meses para o tratamento da musculatura do pescoço, promovendo indiretamente o rejuvenescimento da face, diminuindo rugas das bochechas e a tendência de flacidez pelo desabamento da pele da face em direção ao pescoço, melhorando a “papada”.

O médico reforça que a toxina botulínica irá evoluir muito em eficácia e durabilidade, pois com o avanço do conhecimento, será possível atuar em outras estruturas moleculares que permitem a contração, movimento e formação das rugas.

Tratamento do Câncer de Pele Não Melanoma

O câncer de pele é o câncer mais frequente na população, e o que tem maior incidência são os do tipo não melanoma, sendo o mais comum deles o carcinoma basocelular.

O médico Beni M. Grinblat (CRM 84426/SP) irá abordar durante o congresso, as diferentes formas de tratá-los, da remoção cirúrgica aos tratamentos não cirúrgicos, como os tratamentos tópicos e a terapia fotodinâmica.

Dr. Beni M. Grinblat (CRM 84426/SP) — Foto: Divulgação

Dr. Beni M. Grinblat (CRM 84426/SP) — Foto: Divulgação

A Terapia Fotodinâmica (TFD) é um tratamento não cirúrgico que pode ser indicado para lesões pré-cancerosas e para alguns tipos superficiais de câncer de pele. Segundo Grinblat, existe ainda a chamada terapia fotodinâmica com a luz do dia. Essa técnica está indicada apenas para as lesões pré-cancerosas e consiste no uso do mesmo agente fotossensibilizante, mas, ao invés de usar luz artificial de LED, se usa a luz solar .

Tratamento adjuvante de melanoma e sobre quimioprevenção de câncer de pele não melanoma

Durante o 31º CBCD em Goiânia, o médico Elimar Gomes (CRM 103972/SP) irá abordar dois importantes temas sobre câncer de pele. O primeiro é sobre o “Uso de novos medicamentos no tratamento adjuvante do câncer melanoma” e o segundo, “Quimioprevenção do câncer de pele não melanoma”.

Dr. Elimar Gomes (CRM 103972/SP) — Foto: Divulgação

Dr. Elimar Gomes (CRM 103972/SP) — Foto: Divulgação

O câncer melanoma é o câncer de pele de maior agressividade pois tem muita facilidade em produzir metástases, acometendo outros órgãos. Esse não é o câncer de pele mais comum, apenas 5% dos casos, mas provoca mais de 1600 óbitos por ano no Brasil, segundo o Instituto Nacional do Câncer. Nos últimos anos, surgiram opções de tratamento do melanoma avançado (ou metastático) com terapia alvo e com imunoterapia que provocaram uma verdadeira revolução na oncodermatologia.

Terapia regenerativa

Terapia regenerativa é um tratamento que engloba procedimentos que são realizados a partir elementos extraídos do próprio organismo. Por exemplo, no PRP (plasma rico em plaquetas) é utilizado o sangue do próprio paciente e dele são separadas a plaquetas, fonte dos fatores de crescimento. Estes fatores de crescimento atuam no bulbo piloso, na circulação local e na pele regenerando assim, os tecidos envelhecidos ou “dormentes”.

A médica Luciana M. Lourenço (CRM 82887/SP) explica que esta tecnologia é o futuro em várias áreas da medicina. Ela destaca que em reprodução humana, já existem estudos para regeneração de ovários envelhecidos para voltarem a produzir óvulos.

Dra. Luciana M. Lourenço (CRM 82887/SP) — Foto: Divulgação

Dra. Luciana M. Lourenço (CRM 82887/SP) — Foto: Divulgação

Dra. Denise Steiner (CRM: 36505/SP) — Foto: Divulgação

Dra. Denise Steiner (CRM: 36505/SP) — Foto: Divulgação

Tratamentos da pele com laser

O médico Alessandro Alarcão (CRM 8830/GO) irá participar do 31º Congresso Brasileiro de Dermatologia abordando o laser Alexandrite com picossegundos, onde o diferencial são as ondas de choque, sem o uso de fototermólise (calor). “Ele representa um avanço nos equipamentos de laser, porque ele garante eficiência, sem esquentar diretamente a pele, o que ocorria com os lasers anteriores” explica o dermatologista.

Para o futuro, ele espera o desenvolvimento de tecnologias com melhores performances em atributos fundamentais para pacientes e médicos: procedimentos menos doloridos, seguros e que não as afastem do trabalho. Este laser tem uso no tratamento de melasma, rejuvenescimento facial, combate à flacidez de pele e remoção de cicatrizes de acne e de tatuagens.

Dr. Alessandro Alarcão (CRM 8830/GO) — Foto: Divulgação

Dr. Alessandro Alarcão (CRM 8830/GO) — Foto: Divulgação

Para o médico Luis Torezan (CRM 72624/SP), os lasers são uma tecnologia segura e eficaz. Ele destaca que muitas manchas pigmentadas da pele são tratadas com laser, enquanto outras são apenas controladas. Destaca ainda que o melasma, que é uma doença crônica que acomete mulheres e homens, mais comum entre 20- 40 anos idade, pode ser controlado só com uso de laser Q switched e laser de picossegundos.

Luis Torezan (CRM 72624/SP) — Foto: Divulgação

Luis Torezan (CRM 72624/SP) — Foto: Divulgação

Para o dermatologista Nuno Osório (CRM 56771/SP), AS inovações para o tratamento do envelhecimento da face são os tratamentos simultâneos que atuam em várias profundidades da pele, a fim de maximizar os resultados com o mínimo de efeitos colaterais. “Melhorando assim a aparência dos pacientes, fugindo do exagero que vem se notando com o uso dos preenchimentos”, afirma. Quanto ao futuro, ele acredita em um maior investimento na prevenção do envelhecimento da pele, com a procura dos pacientes por tratamentos mais precocemente, além da continuidade da evolução tecnológica, tornando os procedimentos mais acessíveis a toda população.

Fotoproteção

Sabe-se que a exposição excessiva ao sol pode causar inúmeros danos à saúde, como o câncer de pele e o envelhecimento cutâneo. O uso de protetores solares é considerado medida essencial na prevenção desses problemas, sendo recomendado por dermatologistas em todo o mundo.

O médico Sérgio Schalka (CRM 70148/SP) irá abordar esse tema durante o congresso. Ele explica que existem várias polêmicas em torno do uso de protetores, mas que ainda continuarão a estimular o uso de protetores solares, pois seus benefícios são ainda muito maiores do que os riscos, ainda controversos e restritos a poucas substâncias.

Dr. Sérgio Schalka (CRM 70148/SP) — Foto: Divulgação

Dr. Sérgio Schalka (CRM 70148/SP) — Foto: Divulgação

Tratamento genital e rejuvenescimento íntimo.

A médica Samantha Neves (CRM 91336/SP) irá participar do 31º Congresso Brasileiro de Dermatologia abordando os tratamentos íntimos. Segundo a especialista, buscar saúde do corpo e da mente tem que incluir a região genital, sua anatomia e sexualidade.

Dra. Samantha Neves (CRM 91336/SP) — Foto: Divulgação

Dra. Samantha Neves (CRM 91336/SP) — Foto: Divulgação

A médica Shirlei Schnaider Borelli (CRM 44236/SP), palestrante sobre rejuvenescimento íntimo feminino, explica que as queixas da estética íntima feminina mais frequentes são as foliculites, o escurecimento da vulva e virilha, o aumento dos pequenos lábios, a flacidez dos grandes lábios, o aumento do clitóris e do monte pubiano e as cicatrizes.

Dra. Shirlei Schnaider Borelli (CRM 44236/SP) — Foto: Divulgação

Dra. Shirlei Schnaider Borelli (CRM 44236/SP) — Foto: Divulgação

Segundo a médica Úrsula Metelmann (CRM 92449/SP), através dos equipamentos de laser e outras tecnologias, como a radiofrequência e o ultra-som microfocado, estes desconfortos podem ser tratados no consultório dermatológico. Ela ressalta ainda que os tratamentos da região genital feminina vão além da estética íntima, podendo ser realizados através da aplicação de tecnologias dentro do canal vaginal. Assim, os procedimentos são direcionados para a melhora dos sintomas decorrentes da menopausa, que incluem o ressecamento vaginal e a incontinência urinária.

Dra. Úrsula Metelmann (CRM 92449/SP) — Foto: Divulgação

Dra. Úrsula Metelmann (CRM 92449/SP) — Foto: Divulgação

Novidades em celulite

A celulite afeta cerca de 95% das mulheres após a puberdade. Não é considerada uma doença, contudo é uma preocupação estética importante para um grande número de mulheres. Novos tratamentos serão discutidos durante o 31º CBCD com a médica Doris Hexsel (CRM 11380/RS e CRM 637548/RJ). Ela explica que o tratamento deve ser bastante individualizado, de acordo com o quadro clínico de cada paciente.

Dra. Doris Hexsel (CRM 11380/RS e CRM 637548/RJ) — Foto: Divulgação

Dra. Doris Hexsel (CRM 11380/RS e CRM 637548/RJ) — Foto: Divulgação

Quem também é coordenadora do mesmo bloco de discussão é a dermatologista Sylvia Ipiranga (CRM-SP 89062). Ela destaca ainda que novas tecnologias abriram horizontes no tratamento da celulite. Uma delas foi o desenvolvimento do ultrasom microficado e macrofocado, além da comprovação da eficácia e segurança na combinação de tratamentos com diferentes tecnologias. Segundo Sylvia, o emprego dos bioestimuladores associados às tecnologias constitui outra inovação na abordagem terapêutica da celulite.

Drug delivery

Este é um tratamento que vem sendo cada vez mais utilizado pelos dermatologistas para facilitar a permeação de princípios ativos nas diversas camadas da pele e será tema de discussão no GO19. Para o médico Abdo Salomão Jr. (CRM 91536/SP), esta nova técnica permite justamente que o medicamento tenha ação direta no local desejado, sem nenhuma repercussão sistêmica praticamente eliminando os efeitos colaterais e indesejáveis.

Dr. Abdo Salomão Jr. (CRM 91536/SP) — Foto: Divulgação

Dr. Abdo Salomão Jr. (CRM 91536/SP) — Foto: Divulgação

A médica Valéria Barreto Campos (CRM 73176/SP) afirma que essa técnica tem ampla aplicação, podendo ser usada desde o tratamento para câncer de pele ao rejuvenescimento da pele com laser.

Dra. Valéria Barreto Campos (CRM 73176/SP) — Foto: Divulgação

Dra. Valéria Barreto Campos (CRM 73176/SP) — Foto: Divulgação

A médica Luiza Pitassi (CRM 120136/SP) também irá abordar o tema durante o congresso e destaca sua importância como terapia complementar ao tratamento de várias doenças dermatológicas. Na dermatologia, as indicações mais comuns do drug delivery são para o tratamento de melasma, rugas, flacidez de pele, cicatrizes traumáticas, estrias, cicatrizes de acne e queda de cabelos.

Dra. Luiza Pitassi (CRM 120136/SP) — Foto: Divulgação

Dra. Luiza Pitassi (CRM 120136/SP) — Foto: Divulgação

Cirurgia micrográfica de Mohs

O médico português Ricardo Vieira (Ordem dos Médicos de Portugal – 37623), convidado do evento, falará sobre as novidades em relação a cirurgia com controle microscópico de margens (cirurgia de Mohs). “Este tipo de cirurgia é a forma mais eficaz de remover um câncer de pele, já que permite analisar com precisão a totalidade da margem cirúrgica e garantir a remoção completa do tumor com uma eficácia entre 95 e 99%”, afirma.

Dr. Ricardo Vieira (Ordem dos Médicos de Portugal - 37623) — Foto: Divulgação

Dr. Ricardo Vieira (Ordem dos Médicos de Portugal – 37623) — Foto: Divulgação

O dermatologista Gabriel Gontijo (CRM 14322/MG) acrescenta que, com a cirurgia de Mohs, retira-se o mínimo possível de pele normal, sem câncer, o que resultará em uma cicatriz com melhor resultado estético. “Aumentou a chance de cura e diminuiu o tempo da cirurgia, inclusive no melanoma cutâneo primário”, destaca Gabriel.

Rejuvenescimento das mãos

Uma área frequentemente exposta e que antes não contava com recursos de rejuvenescimento, tem atualmente sido bastante beneficiada com os avanços da dermatologia. Problemas como as chamadas manchas senis até a transparência das veias azuladas são situações que podem ser resolvidas nos consultórios dermatológicos.

Segundo a médica Mônica Aribi (CRM 53387/SP), que irá abordar esse tema no congresso, a boa aparência das mãos é tão importante quanto à boa aparência do rosto e seu rejuvenescimento pode ser alcançado com o uso de ácidos, peeling, lasers e preenchimentos.

Dra. Mônica Aribi (CRM 53387/SP) — Foto: Divulgação

Dra. Mônica Aribi (CRM 53387/SP) — Foto: Divulgação

Tecnologias na região do pescoço e colo

O médico Alexandre Filippo (CRM 52.54175-7/RJ) afirma que estamos vivenciando uma grande evolução na dermatologia e alcançando resultados muito satisfatórios com tecnologias e procedimentos minimamente invasivos no rejuvenescimento facial. Segundo ele, as pessoas buscam tratamentos para o rosto e muitas vezes deixam de tratar áreas como pescoço e o colo, o que acaba gerando um grande contraste na aparência dessas regiões em comparação a face.

Dr. Alexandre Filippo (CRM 52.54175-7/RJ) — Foto: Divulgação

Dr. Alexandre Filippo (CRM 52.54175-7/RJ) — Foto: Divulgação

Durante o evento, a médica Solange Pistori Teixeira Libonati (CRM 42564/SP) irá abordar os tratamentos que proporcionam resultados nas alterações de textura e hidratação da pele e melhora das rugas locais.

Dra. Solange Pistori Teixeira Libonati (CRM 42564/SP) — Foto: Divulgação

Dra. Solange Pistori Teixeira Libonati (CRM 42564/SP) — Foto: Divulgação

Melasma

Melasma são manchas escuras ou acastanhadas que aparecem principalmente no rosto de mulheres. São diversas as causas, entre elas a gravidez, uso de anticoncepcionais, fatores étnicos, genéticos, exposição à luz solar e uso de determinados cosméticos

Os tratamentos para o melasma também serão discutidos durante o congresso em Goiânia. Para o médico Fernando Sperandeo de Macedo (CRM 80140/SP), é importante que o paciente com melasma tenha um cuidado contínuo com fotoprotetores, com barreira física ao sol, evite exposição excessiva, mantenha rigorosamente o tratamento clínico em casa e utilize os tratamentos com tecnologias orientados por dermatologistas.

Dr. Fernando Sperandeo de Macedo (CRM 80140/SP) — Foto: Divulgação

Dr. Fernando Sperandeo de Macedo (CRM 80140/SP) — Foto: Divulgação

Já o médico João Roberto Antônio (CRM 11784/SP) explica que determinados procedimentos descamativos como alguns tipos de peeling, lasers ou luzes podem piorar ou agravar o melasma, quando não indicados para o tipo de pele e as condições clinicas da paciente. Ele destaca que tratamentos promissores estão surgindo, dentre eles, o microagulhamento.

Dr. João Roberto Antônio (CRM 11784/SP) — Foto: Divulgação

Dr. João Roberto Antônio (CRM 11784/SP) — Foto: Divulgação

Gordura submentoniana

A gordura submentoniana, popularmente conhecida como “papada”, sempre foi uma queixa muito frequente entre homens e mulheres, que pode ou não estar ligada ao aumento de peso. Essa alteração é tida como uma das que mais interfere na autoimagem do paciente.

Segundo a médica Márcia Cristina Linhares Silva (CRM 601787/RJ), com o avanço tecnológico, é possível hoje fazer tratamentos sem internação. Entre as tecnologias usadas estão a radiofrequência monopolar e, mais recentemente, o utrassom microfocado e a criolipólise. Márcia destaca que em sua experiência, a melhor reposta tem sido com a criolipólise.

Dra. Márcia Cristina Linhares Silva (CRM 601787/RJ) — Foto: Divulgação

Dra. Márcia Cristina Linhares Silva (CRM 601787/RJ) — Foto: Divulgação

Alopecia fibrosante frontal

Entre os diversos tipos de queda de cabelo, existe a alopecia frontal fibrosante, uma doença que acomete a parte da frente do couro cabeludo, dando a impressão de que a testa está crescendo. No GO19, a médica Maria Isabel Takemoto (CRM 123860/SP) irá fazer o detalhamento da história e exame físico completo para investigação adequada do quadro com o objetivo de precocemente diagnosticar a alopecia fibrosante frontal. Também serão apresentados diversos tratamentos.

Dra. Maria Isabel Takemoto (CRM 123860/SP) — Foto: Divulgação

Dra. Maria Isabel Takemoto (CRM 123860/SP) — Foto: Divulgação

Bioestimuladores faciais

Os bioestimuladores são produtos responsáveis por estimular a produção de colágeno na pele, proporcionando volumização e redução da flacidez do tecido. Para a médica Maria Helena Lesqueves Sandoval (CRM 3238/ES), o estudo e a aplicação dos bioestimuladores foi, por si só, uma inovação que já dura mais de 20 anos. Mais recentemente, observou-se que a associação da aplicação de bioestimuladores com outras tecnologias, como o ultrassom microfocado, potencializam o efeito desejado.

Dra. Maria Helena Lesqueves Sandoval (CRM 3238/ES) — Foto: Divulgação

Dra. Maria Helena Lesqueves Sandoval (CRM 3238/ES) — Foto: Divulgação

Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica

CONTEÚDO DE RESPONSABILIDADE DO ANUNCIANTE

Denilson Alves

Editor do Portal Nosso Goiás