Aviação: Em caso de cancelamento de vôos, os dados atualizados de passageiros facilitam a garantia de seus direitos

A ocorrência de um fenômeno natural extremo, como é o caso do furacão Dorian, que atingiu a região das Bahamas e o sudeste dos EUA em setembro, é de difícil acompanhamento e afeta o transporte aéreo globalmente.

Como evento climático complexo, a trajetória do furacão, sua intensidade e duração podem mudar rápida e inesperadamente. A garantia da segurança operacional é pressuposto essencial da aviação e por isso, diante dessa dinâmica, se torna inevitável cancelar diversos voos – às vezes com pouco antecedência da partida. Além disso, impactos do tipo atingem diversas companhias, o que reduz muito a oferta de alternativas aos clientes afetados, que passam a se avolumar. Transtorno para quem quer viajar e problemão para quem presta o serviço. Nestes casos, informação é o melhor aliado.

Mesmo quando um cancelamento pode ser definido com antecipação de pelo menos três dias, para poderem atender aos consumidores da maneira mais conveniente possível, as transportadoras precisam dispor de dados de contato rápido, tais como números de telefone e endereços de e-mail. Nas reservas feitas diretamente das empresas, estes detalhes são registrados durante o processo de compra, facilitando a comunicação ágil. Já para as aquisições feitas por meio de agências de viagem, é fundamental que os passageiros se certifiquem de fornecer os dados corretos e atualizados, autorizando e solicitando o compartilhamento com a(s) companhia(s) aérea(s) contratada(s) por meio dos sistemas de reservas.

Estas precauções ajudam enormemente a minimizar os transtornos gerados pelos eventos de força maior, permitindo respeito de direitos, seja para a comunicação de atrasos ou cancelamentos de voos, seja para a oferta de reembolso de valores ou de alternativas de acomodação em outros voos próprios ou de companhias parceiras.

Por abear.com.br

Denilson Alves

Editor do Portal Nosso Goiás