Governo de Goiás leva grupos de teatro para festival na França

A participação no evento foi viabilizada por meio do Edital de Intercâmbio do Fundo de Arte e Cultura 

Três companhias goianas de teatro, selecionadas pelo Edital de Intercâmbio do Fundo de Arte e Cultura (FAC), irão participar do Festival OFF de Avignon, o 2º maior festival de teatro do mundo, que será realizado de 3 a 26 de julho, na cidade de Avignon, no sul da França. Os grupos que irão participar do festival são: a Cia. Teatral Oops, o grupo Zabriskie Teatro e a Anthropos Cia de Arte. O intercâmbio é viabilizado pelo governo de Goiás, por meio da Secretaria de Cultura (Secult Goiás), via FAC, e a produra Daboni Prod, que é a ponte entre os grupos e o festival.

O diretor e produtor goiano, Antônio Interlandi, representante da Daboni Prod, vem a Goiânia, no próximo dia 3, , para oficializar a parceria. O objetivo da iniciativa é promover a participação dos artistas, divulgar a cultura goiana no exterior e também fazer com que os grupos comercializem seus espetáculos, para que assim, no próximo ano, eles possam voltar ao evento sem nenhum custo.

O festival é uma verdadeira vitrine que permite a apresentação e a venda de espetáculos para teatros de toda a França. Programadores da França e de outros países irão para conhecer e convidar os artistas que irão compor as grades de suas programações nos anos seguintes. O objetivo é escolher, entre as diversas peças apresentadas, a programação anual de seus teatros. No OFF de Avignon, ocorrem intercâmbios, vendas, contatos, informações e coproduções. O festival é o momento e o local onde tudo isso se torna viável.

Panorama teatral

O Festival OFF de Avignon é um Festival Internacional de Teatro que funciona em paralelo ao Festival de Avignon. Foi criado em 1966, sob iniciativa de André Benedetto, na cidade de Avignon, no sul da França. O evento expandiu-se progressivamente, criando a identidade cultural de uma cidade histórica que se transforma todos os anos durante o mês de julho em um verdadeiro concentrado de cultura, de debates e de criação. O Festival comporta atualmente um total de 127 espaços teatrais diferentes, e recebe um número significativo de público, francês e internacional, turista ou amante das artes cênicas em suas diversas formas.

O Festival OFF de Avignon é atualmente um dos maiores festivais de teatro do mundo. A qualidade e a diversidade de suas propostas artísticas o tornaram a principal referência no panorama teatral francês e internacional. Em 1982, foi criado o famoso catálogo anual, repertoriando todos os espetáculos do OFF.

Intercâmbio

Antonio Interlandi é ator, cantor, bailarino, diretor e produtor, que divide suas atividades entre a França e o Brasil. Antonio cursou Ballet Stagium, em São Paulo, na Académie de Danse Classique Princesse Grace, em Mônaco, e na Escola de Teatro de Chaillot, em Paris. Estudou canto na Alemanha e na França. Fez parte do Balé do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, do Ballet de Monte Carlo (Mônaco) e do Ballet da Opera de Hamburgo (Alemanha).

Na França, participou de mais de 30 produções teatrais, entre teatro clássico, musicais e textos contemporâneas escritos especialmente para ele. Foi protagonista, entre outras, da peça Peines de Coeur d’une Chatte Française do diretor Alfredo Arias, vencedora do Prêmio Molière Francês.

O produtor também criou, dirigiu e atuou as peças “Palavras Esquecidas” (com o apoio do Fundo de Arte e Cultura do Estado de Goiás) e “Ciao Amore Ciao”, com incentivo da Ley Goyazes, mecanismos da Secult Goiás, realizando apresentações em Goiânia, Pirenópolis, São Paulo, Brasilia, Curitiba e Paris.

No cinema, o ator filmou sob a direção de Sam Karmann (La Vérité ou Presque, selecionado no Festival Brasileiro de Cinema Varilux); Lorenzo Gabrielle, Joyce Buñuel, Brice Cauvin e Newton Adouaka, com filme selecionado no Festival de Cinema de Cannes 2004.

Pelos serviços prestados às artes e à cultura, o artista foi agraciado pela Societé Académique des Arts, Sciences et Lettres, em Paris, com a medalha de Vermeil. Também na França criou o espetáculo “Pasolini en forme de rose”, apresentado no Festival de Avignon 2019 com grande sucesso de público e de crítica.
 

Novas Fronteiras

Para Diogo Oliveira Aguiar, da Anthropos Companhia de Arte, a participação no Festival de Avignon representa uma iniciativa positiva e promissora no sentido de possibilitar abertura de novos mercados de trabalho e difusão cultural, tanto para as companhias participantes, quanto para todo o contexto cênico de Goiás. Diogo considera que o êxito da iniciativa reside também na continuidade das políticas públicas de fomento à cultura que favorecem a visibilidade e a projeção da imagem de Goiás no Brasil e no mundo. “O edital de Intercâmbio do Festival de Avignon é o princípio de construção de um modelo de programa de fomento cultural estruturante direcionado à internacionalização dos artistas, que necessita ser continuado, ampliado e estendido às demais áreas culturais do Estado”, destaca.

Anthopos Cia de Arte

O Grupo Zabriskie Teatro encara a responsabilidade de representar o Estado de Goiás no segundo maior festival de teatro do mundo com muita satisfação e profissionalismo. “O FAC patrocina essa ação importante para difusão da arte que é produzida no nosso Estado e o Grupo Zabriskie coloca à disposição de Goiás os seus 27 anos de trabalho e experiência para que essa iniciativa seja bem-sucedida. E o Zabriskie desde já arregaça as mangas nos preparativos e ensaios para fazer o seu melhor nas 21 apresentações que serão realizadas no mês de julho na cidade medieval de Avignon”. Para Ana Cristina Evangelista dos Santos, diretora do Zabriskie, a importância do Edital de Intercâmbio extrapola as divisas do estado, ganhando dimensões internacionais, projetando a qualidade da arte que se produz em Goiás e trazendo visibilidade para a política de fomento do Governo do Estado.

A Cia. Teatral Oop’s classifica a participação no Festival de Avignon como uma experiência única de criar intercâmbio com os artistas de diversas localidades e ainda ter a chance de estar na vitrine do teatro mundial, com a possibilidade de ter ainda mais espaços ou festivais para difundir a cultura goiana mundo afora. “Para nós da Oops!.., que já estivemos em festivais na Colômbia, México, Equador, Portugal e Espanha, participar de eventos assim significa ampliar os horizontes artísticos, enriquecendo o trabalho criativo e administrativo do grupo, pois permite ter novas referências estéticas e de organização, uma vez que dificilmente trabalhos internacionais de Teatro colocam Goiânia na rota de suas turnês”.

João Bosco, representante da Cia. Teatral Oop’s, afirma que os desdobramentos da participação em um Festival assim são imediatos. “Ao saber de nossa participação em Avignon, um diretor de um Centro Cultural em Madri (Espanha) já nos convidou para apresentar a peça antes de chegar à França, e ainda temos mais um convite de um Festival nesse mesmo país. Esperamos que essa ponte que está sendo criada entre Goiás e o mundo possa ser duradoura, e que muitos outros artistas e grupos possam percorrê-la”, finaliza.

Comunicação Setorial – Secult Goiás

Denilson Alves

Editor do Portal Nosso Goiás