Coronavírus: aproveite o tempo em casa para repensar sua alimentação

Priorizar o consumo de alimento in natura ajuda muito na sua saúde

Nas últimas semanas, a rotina da maioria dos brasileiros mudou por causa da pandemia do coronavírus. Os casos confirmados aumentaram no País e, para conter a transmissão, a orientação é para que todos fiquem em suas casas. Além disso, em alguns estados, bares, restaurantes e lanchonetes também não estão mais recebendo os clientes e só atendem por delivery. 

Agora é hora de ficar em casa. E se no dia a dia é difícil cozinhar, este momento pode se transformar em uma oportunidade para repensar a sua alimentação. O Guia Alimentar Para a População Brasileira traz uma regra de ouro: “prefira sempre alimentos in natura ou minimamente processados e preparações culinárias a alimentos ultraprocessados”. Esta recomendação é importante mesmo em períodos de exceção como estamos vivendo porque contribui para manutenção e recuperação da sua saúde e da sua família. 

Abaixo, listamos algumas dicas para te ajudar a planejar suas refeições neste período e que podem mudar sua relação com a alimentação.

O que devo priorizar nas compras? 

– Priorize o consumo de alimentos in natura e minimamente processados. 

– Evite o consumo de alimentos ultraprocessados (bolachas, salgadinhos e doces industrializados). Estes produtos possuem excesso de calorias, gordura, açúcar e sódio e podem contribuir para o aparecimento de doenças. 

– Planeje a compra de alimentos para garantir a sua segurança, mas evite fazer grandes estoques. Além de as comidas estragarem, há o risco de faltar produtos para outras pessoas que não podem fazer grandes compras e ainda pode resultar em aumento da inflação.

 –  Busque dicas e orientações para armazenar os alimentos in natura e assim preservá-los por mais tempo. Veja mais aqui

–  Se possível, prefira os pequenos negócios. São estes comércios os que têm menor capacidade de resistir às crises e os que tendem a possuir alimentos mais frescos e saudáveis. 

–  Verifique se na sua região existem opções de entrega domiciliar de alimentos. Muitos pequenos produtores estão realizando promoções para reduzir o preço dos produtos e da taxa de entrega. 

Nunca cozinhei, como começar? 

– O melhor é começar por receitas básicas e simples. Converse com amigos, família, ou busque receitas na internet com diversas opções de refeições saudáveis e de fácil preparo.

–  Envolva todos da casa nas divisões de tarefa. Uma refeição preparada a muitas mãos pode transformar o “trabalho” em um momento de lazer.

–  Se você está com crianças, use este momento para envolvê-las no preparo das refeições e para que elas aprendam a escolher melhor seus alimentos. 

A alimentação também pode ser um ato de solidariedade

– Por trás do alimento que você compra e prepara, há pessoas que estão se dedicando e arriscando a própria saúde. Tenha respeito e solidariedade em suas relações de consumo. 

– Apoie vizinhos e pessoas próximas, principalmente idosos, fazendo compras para esses grupos ou ajudando no preparo das refeições.

– Desenvolva práticas de solidariedade para garantir o direito à alimentação de pessoas vulnerabilizadas socialmente.

– Engaje-se em iniciativas coletivas e manifeste o seu apoio aos muitos grupos que estão cobrando medidas urgentes do governo sobre o assunto. 

– Pesquise o que está sendo feito na sua região pela garantia à alimentação da população e identifique como apoiar coletivos e instituições. 

Nesse momento precisamos buscar alternativas para garantir os alimentos em casa e para os mais vulneráveis, além de contribuir para que as consequências da pandemia não impactem de forma tão negativa as pessoas que produzem e plantam nosso alimentos.

Por idec.org.br

Denilson Alves

Editor do Portal Nosso Goiás