Goiás: Agrodefesa alerta para devolução de embalagens de agrotóxicos durante quarentena

A Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa), órgão do Governo de Goiás, orienta os produtores rurais sobre a devolução de embalagens vazias de agrotóxicos.

A operação não deve ser paralisada durante o período de quarentena decretado pelas autoridades governamentais em decorrência do avanço da pandemia da covid 19.

Mas há mudanças importantes nos processos de devolução e fiscalização por parte do Serviço Estadual de Defesa Vegetal, que precisam ser seguidas pelos agricultores.

O Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (inpEV), entidade gestora do Sistema Campo Limpo de logística reversa, decidiu implementar medidas para reduzir a exposição de colaboradores, parceiros e agricultores ao risco de contaminação pelo novo coronavírus, porém mantendo em funcionamento as estruturas das unidades de recebimento das embalagens vazias de agrotóxicos, garantindo o atendimento aos produtores e o cumprimento da legislação. As principais medidas adotadas são:

. Cancelamento de 50% das devoluções de embalagens agendadas pelos produtores por um prazo de 30 dias, contados a partir do acordo deste órgão (no caso de Goiás iniciado no dia 26 de março de 2020), e renováveis a cada 30 dias em caso de necessidade.

. Redução das operações para 50% da capacidade, com estabelecimento de rodízio de colaboradores nas unidades de recebimento

. Atendimento de devoluções não agendadas apenas para cargas menores, por agricultores que eventualmente não tenham informações sobre a necessidade de redução do contato social.

Procedimentos

O presidente da Agrodefesa,José Essado, informa que o Governo de Goiás, por meio da Agrodefesa, acatou as propostas do inpEV, fortalecendo assim as medidas sanitárias de limitar a movimentação e a aglomeração de pessoas. A legislação pertinente estabelece o período de um ano para que o agricultor faça a devolução das embalagens vazias de agrotóxicos, extensível por mais seis meses caso não tenha usado todo o produto.

Mas com a adoção das medidas implementadas pelo inpEV, pode ocorrer aumento no volume e tempo de armazenamento de embalagens vazias nas propriedades rurais. Diante disso, o serviço de fiscalização da Agrodefesa se empenha neste momento em ações de educação sanitária, com orientações sobre a adequação e segurança dos locais de armazenamento das embalagens nas propriedades.

Também atua de forma mais ponderada na fiscalização nas propriedades rurais, viabilizando a continuidade das atividades de logística reversa (devolução de embalagens) em todo o Estado, garantindo atendimentos aos agricultores sem que haja exposição desnecessária dos colaboradores e parceiros do inpEV, bem como risco de contaminação dos próprios produtores.

Os agricultores podem continuar a fazer novos agendamentos de devolução, para serem atendidos ao longo do tempo, conforme capacidade dos agentes do inpEV. Tão logo termine o período de quarentena, as atividades deverão voltar à normalidade.

Assessoria de Comunicação Agrodefesa
Mais informações: (62) 3201-3546

Denilson Alves

Editor do Portal Nosso Goiás