Saúde: As funções, as doenças e os cuidados que devemos ter com o nosso pâncreas

O pâncreas é um órgão relativamente pequeno, que pesa cerca de 100 gramas e mede cerca de 15cm em um adulto. Situa-se, em condições normais, na porção superior do abdômen, abaixo do estômago e é interligado por um canal ao duodeno. É dividido em partes denominadas cabeça, corpo e cauda. Este órgão é classificado como uma glândula anfícrina, por possuir uma porção exócrina e outra endócrina, que fazem parte do sistema digestório humano.

Funções do pâncreas:

A porção do pâncreas que exerce função exócrina é responsável pela síntese do suco pancreático, que contém enzimas que atuam na digestão de carboidratos (amilase pancreático), lipídios (lípase pancreática) e proteínas (proteases: quimiotripsina e carboxipeptidase). A porção do pâncreas que desempenha uma função hormonal ou endócrina é formada pelas Ilhotas de Langerhans, constituídas por dois tipos de células: as betas, responsáveis pela produção de insulina, e as células alfa, que produzem o glucagon. Ambos os hormônios são responsáveis pela manutenção de níveis ideais de glicose no sangue, ambos com efeitos contrários, diminuindo e aumentando respectivamente os valores da glicose.

Os seguintes sintomas podem ser um sinal de problemas no pâncreas:

  • Dor abdominal, que é um dos sintomas mais comuns, podendo iniciar de forma súbita e tornar-se progressivamente mais forte e contínua. Normalmente, acontece no centro do abdômen, onde o pâncreas está localizado, espalhando-se para a parte superior e inferior;
  • Aumento da dor quando o indivíduo se deita de costas;
  • Diarreia com eliminação de gordura nas fezes;
  • Náuseas e vômitos após alimentação, geralmente associados à dor.

Principais doenças do Pâncreas

  • Diabetes Mellitus Tipo I;
  • Pancreatite, aguda ou crônica. A pancreatite crônica pode causar a Diabetes Mellitus tipo II;
  • Câncer de Pâncreas.

Como cuidar bem do Pâncreas

  • Faça o controle de glicemia no sangue e na urina;
  • Pare de consumir bebida alcóolica e de fumar; esses hábitos alteram a glicemia. O fumo também é responsável pelo câncer de pâncreas;
  • Fracione sua alimentação a cada duas ou três horas;
  • Jamais fique em jejum – a hipoglicemia pode ser muito prejudicial;
  • Mantenha seu peso ideal – a obesidade pode complicar o tratamento do diabetes e a gordura estimula a resistência à insulina;
  • Mantenha-se ativo – já é comprovado que os exercícios físicos regulares regulam a glicose no sangue;
  • Evite açúcar;
  • Se não é insulino-dependente, a alimentação é o primeiro passo para o controle da glicemia;
  • Coma mais peixes, legumes, nozes e alimentos ricos em cromo, pois ele é necessário para o bom funcionamento do sistema de produção de insulina;
  • Use alimentos ricos em fibras, pois eles evitam os picos de produção de insulina, prolongando o tempo de digestão;
  • Controle a hipertensão arterial.

Por Ministério da Saúde

Denilson Alves

Editor do Portal Nosso Goiás