Apresentador e jornalista Rodrigo Rodrigues morre aos 45 anos

Internado com covid-19, ele não resistiu à trombose venosa cerebral

O jornalista e apresentador Rodrigo Rodrigues morreu nesta terça-feira (28), aos 45 anos, no Rio de Janeiro. Ele estava internado desde o último sábado (25), com diagnóstico positivo para o novo coronavírus (covid-19), na unidade de terapia intensiva (UTI) do hospital Unimed Rio. Após a internação, a equipe médica detectou que ele havia sofrido uma trombose venosa cerebral. A morte encefálica foi comunicada pelo hospital em nota oficial.

Rodrigues foi internado relatando dor de cabeça, vômitos e desorientação, além de sintomas relacionados à covid-19. Segundo o Grupo Globo, empresa na qual trabalhava, o jornalista informou, no último dia 9, que um amigo com quem tivera contato recente havia testado positivo para covid-19. Quatro dias depois, o exame feito pelo apresentador constatou que ele também havia contraído o vírus. O jornalista, conforme declarou o Grupo Globo, cumpriu o isolamento em casa e, apesar de sintomas leves, sentia-se bem, até as complicações do último sábado.

No domingo (26), dia seguinte à internação, Rodrigues teve que passar por uma cirurgia para diminuição da pressão intracraniana, consequência da trombose. Ele estava em estado grave, em coma induzido, e hoje (28) não resistiu às complicações.

“RR”, como era conhecido, apresentava o programa Troca de Passes, no SporTV – a última participação foi justamente no dia 9 de julho. Ele chegou à Globo no início de 2019, após passagens pelas emissoras Rede Vida, Cultura, ESPN, SBT, Bandeirantes, Gazeta e Esporte Interativo. Em 30 de setembro de 2018, o jornalista participou do programa No Mundo da Bola, da TV Brasil.

O apresentador Rodrigo Rodrigues
Rodrigo Rodrigues também era guitarrista da banda The Soundtrackers, especializada em trilhas sonoras – Rodrigo Rodrigues / Instagram

Além do segmento esportivo, no qual ingressou em 2011, na ESPN, Rodrigo Rodrigues se notabilizou em programas culturais, como Vitrine, na Cultura, e 5 Discos, na Gazeta. Apaixonado por música, o jornalista era guitarrista da banda The Soundtrackers, especializada em trilhas sonoras do cinema.

Repercussão

Em nota, a Globo lamentou a morte do apresentador: “A morte de Rodrigo abre uma ferida que vai muito além do profissional insubstituível. Dentro e fora da Globo, dezenas de pessoas sentem a perda de um amigo. E a família chora a partida de um parente que conquistou uma legião de admiradores.”

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, divulgou nota em que diz que recebeu com tristeza o comunicado da morte do apresentador.  “É com profunda tristeza que recebemos a notícia da morte do jornalista Rodrigo Rodrigues, um dos nomes que se destacavam no jornalismo esportivo atual. Rodrigues deixa inúmeros fãs, não só no esporte e no jornalismo, mas também na cena musical. Não há de se negar que era uma pessoa querida. Nosso jornalismo perde um pouco hoje. Meus sinceros sentimentos aos seus familiares, amigos e colegas de profissão”, completa a nota.

Por Agência Brasil

Denilson Alves

Editor do Portal Nosso Goiás