Goiás: Estado assina parceria com indústria para se instalar em Porangatu

Empresa de biocombustível está em implantação na cidade, que fica na região Norte e é considerada prioritária para o programa de atração de investimentos para Goiás 

Com a meta de industrializar as regiões mais vulneráveis do Estado de Goiás, retomar o crescimento da economia e a gerar emprego e renda, o governador Ronaldo Caiado assinou, nesta terça-feira (28/07), a autorização que concede incentivos fiscais à Olfar, indústria de biocombustíveis em processo de implantação na cidade de Porangatu.

A empresa é a primeira a receber incentivo diferenciado para potencializar a produção e a contratação de mão de obra nas regiões mais vulneráveis do Estado – serão cerca de 330 empregos diretos. “Não posso ter, como governador, dois Estados, um com maior renda e outro com baixa renda e sem oportunidade de emprego. Precisamos igualar e tratar da mesma forma os 7,2 milhões de goianos”, afirmou Caiado.

Com a parceria, a Olfar passa a integrar o programa do Governo de Goiás voltado para a instalação de indústrias em municípios considerados prioritários, como é o caso de Porangatu. A iniciativa atrai empresas para se instalarem nas regiões mais vulneráveis, segundo o Índice Multidimensional de Carência das Famílias Goiás (IMCF).

O Norte e Nordeste goianos, além do Entorno do Distrito Federal, integram o projeto. “Esse benefício é talvez o mais competitivo do Brasil, a empresa tem uma carga tributária reduzida de 98%. Em contrapartida, gera empregos e incentiva a economia local”, declarou o secretário de Estado da Indústria, Comércio e Serviços, Adonídio Neto Vieira Júnior.

Desde que foi iniciada a implantação da empresa em Porangatu, a Olfar já investiu R$ 90 milhões na indústria que deve entrar em operação em setembro deste ano. E a meta é investir R$ 250 milhões em todo parque industrial. “A usina começa a funcionar ainda neste semestre. E já startamos a segunda etapa, que é a esmagadora com capacidade de 300 toneladas por dia. Essa esmagadora vai gerar, aqui na região, mais de 300 empregos [diretos e indiretos]”, declarou José Carlos Weschenfelder, presidente da Olfar.

Na primeira etapa, a indústria produzirá biodiesel e glicerina, com a geração de 80 empregos diretos. Na segunda etapa, com a implantação da esmagadora, devem ser criados outros 250 postos de trabalho, também diretos. A matéria-prima para a produção de biocombustível ainda deve movimentar a economia de Goiás. “Nós iremos usar óleo vegetal, gorduras animais e óleo recuperado e a matéria-prima será do Norte Goiano e de outras regiões do Estado”, informou o diretor da indústria Mateus Andrich.

Mais indústria e infraestrutura

Também na região Norte, a cidade de Mara Rosa será beneficiada com indústria e geração de emprego e renda. No último mês de maio, o Governo de Goiás assinou protocolo de intenção com a Amarillo Mineração do Brasil para suporte à implantação de uma unidade industrial de mineração no município. A construção deve ser iniciada em outubro deste ano e, durante a obra, devem ser gerados 700 empregos diretos e dois mil indiretos.

O projeto receberá investimentos de R$ 600 milhões e o início da operação está previsto para o segundo semestre de 2022. A expectativa é que a indústria crie, quando em funcionamento, 500 empregos diretos, além de outros três mil indiretos, e o compromisso da empresa é contratar pelo menos 75% da sua mão de obra de pessoas da região.

Localizado no coração do Brasil, a posição geográfica do Estado de Goiás favorece a logística. De olho nesse potencial, além dos incentivos fiscais e dos programas que têm potencializado o crescimento da economia goiana como ProGoiás, Fomentar e Produzir, o governo estadual tem investido pesado em obras de infraestrutura e na ampliação da malha viária do Estado.

A Região Norte, por exemplo, conta com a Ferrovia Norte-Sul. A Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra) tem feito a recuperação das rodovias que passam por ela. O Governo Federal já anunciou a duplicação da BR-153, além da construção da ponte no Rio Araguaia, em Luiz Alves, distrito de São Miguel do Araguaia.

Saúde

Em Porangatu, o governador Ronaldo Caiado ressaltou ainda o repasse de R$ 200 mil para a saúde. A verba federal é proveniente da bancada de parlamentares goianos na Câmara. “É uma emenda extra para a saúde, para o combate à Covid-19. É uma forma de ajudar o hospital de campanha que o governador trouxe para Porangatu”, declarou o deputado federal José Nelto.

No último dia 29 de maio, o Governo de Goiás ativou 24 leitos, sendo 10 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 14 de enfermaria, no Hospital de Campanha do município, que está funcionando na unidade municipal. Todos dedicados exclusivamente ao tratamento de pacientes com Covid-19. O investimento de R$ 4,1 milhões foi repassado à Prefeitura para manutenção dos leitos por um período de seis meses.

Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás

Denilson Alves

Editor do Portal Nosso Goiás