Sebrae apresenta orientações para transporte e logística atuarem com segurança durante pandemia

Protocolo reúne normas técnicas que visam minimizar a disseminação do coronavírus e garantir o adequado funcionamento desse tipo de negócio

A pandemia do coronavírus alterou a forma de funcionamento de toda a sociedade. Diversos setores da economia se viram obrigados a suspender sua atuação, enquanto atividades essenciais permaneceram em funcionamento para garantir a sobrevivência e o abastecimento da população. O setor de transporte e logística, um dos grupos que não parou, passou por diversas mudanças nos processos de trabalho. Nesse momento, muitos municípios e estados já retomaram suas atividades comerciais, o que está gerando maior demanda no transporte de cargas em todo país. Com o objetivo de disseminar as principais práticas de segurança e saúde, o Sebrae elaborou um protocolo com informações específicas para essa área.

O material tem o intuito de orientar o pequeno negócio do segmento de logística e transporte, na retomada ou continuidade de suas atividades nesse novo contexto. O conteúdo é baseado em informações oficiais de instituições nacionais e internacionais, tais como Organização Mundial da Saúde (OMS), Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Associação Nacional de Empresas de Transportes Urbanos (NTU), Ministério da Economia, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Confederação Nacional de Transporte (CNT) e Serviço Social do Transporte e o Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Sest e Senat).

O conteúdo se preocupa primeiramente com a segurança e a saúde: pública, de trabalhadores, gestores e clientes, trazendo também informações para que o consumidor conheça as boas práticas do setor e se sinta confiante para voltar à rotina de consumo. São destacadas orientações para as empresas de logística e transporte de pequenas cargas, que envolvem last mile, log, valores, pequenos centros de distribuição, autônomos e pequenas transportadoras. Algumas indicações são unanimidades em qualquer negócio: o empreendedor deve estar atento às decisões governamentais, sejam elas municipais, estaduais ou federais. Caso haja omissões ou imprecisões nas regras editadas para o território em que seu negócio atua, opte por seguir a regra mais rigorosa. Além disso, todos os colaboradores e clientes devem usar máscaras faciais.

No que diz respeito ao ambiente de trabalho, algumas alterações devem ser feitas para que a disseminação da doença seja contida. Os colaboradores devem ter à disposição, assim que chegarem aos depósitos, um local para higienização das mãos e medidas para higienização das solas do sapato como um borrifador com álcool 70% ou tapete com desinfetante. Nesse mesmo espaço deve ser disponibilizado um armário para guardar os pertences. A área de estoque, onde transitam muitas pessoas, deve ser limpa regularmente com solução de água e água sanitária. Todos os dias deve ser borrifado álcool 70% nesse ambiente, além de serem instalados pontos de distribuição da substância em locais de destaque.

Planeje um espaço separado para a recepção de mercadorias, estoques e outros insumos, denominando esse espaço de área suja. Este deve ser limpo numa frequência maior e pelo menos duas vezes ao dia. Imediatamente após a chegada de mercadorias, insumos ou mesmo recepção de fornecedores, proceda à limpeza e desinfecção de mercadorias. A ventilação da área de estoque também deve ser repensada, se for possível mantenha as janelas abertas. Providencie instrumentos para medição de temperatura dos colaboradores e terceiros antes do início da jornada de trabalho e realização das viagens. Certifique-se de que funcionários tenham acesso a locais onde possam lavar as mãos com água e sabão.

Para maior conforto e segurança dos colaboradores, reserve um espaço para alimentação, com pia, água e sabão. Por ser de uso compartilhado, o fluxo de pessoas neste local deve obedecer o formato de escala para evitar aglomeração. Antes de entrar, os funcionários devem higienizar calçados e mãos. Proíba o compartilhamento de talheres, vasilhas e outros objetos pessoais. Faça pequenas reuniões com sua equipe ao final de cada dia, nas primeiras semanas, quando poderão ser relatados os acontecimentos do dia e as boas práticas tomadas, visando aprimorar os processos com exemplos práticos e experiência. Recomenda-se que esse encontro seja breve.

Partindo para os veículos de entregas, é primordial que seja feita regularmente limpeza da parte interna do meio de transporte, assim como as áreas externas onde há contato, tais como maçanetas e fechaduras. Pode ser usado álcool 70% ou solução de água com água sanitária. Instale dentro do veículo dispensers para desinfetantes de mãos (álcool em gel 70%). Incentive que motoristas e entregadores aumentem a frequência de higienização de maçanetas, volante, painel, bancos e acessórios do caminhão utilizando solução adequada. Fale sobre a importância de limpar canetas, celulares e outros materiais de apoio nas viagens. Revise a manutenção e os filtros de ar condicionados dos caminhões, proceda a higiene e desinfecção antes das viagens e faça trocas com maior frequência dos filtros. Consulte o manual do veículo para identificar o melhor período de troca em tempos de pandemia.

Uma outra área que merece atenção especial é o lixo. Durante a pandemia do Covid-19, devido ao risco da presença de agente biológico, todos os EPIs (equipamentos de proteção individual) e papéis toalha usados para higienização de superfícies devem ser destinados de acordo com as normas da vigilância sanitária local. Distribua lixeiras com pedal e com tampa em todos os setores da empresa. Quando o lixo for removido dos setores, deve ser armazenado ensacado em recipientes apropriados e com tampa. O profissional responsável pelo recolhimento do lixo deve estar paramentado com luvas e máscara reutilizável.

Passados os cuidados com os colaboradores e com o ambiente de trabalho, é hora de focar no cliente. Utilize as redes sociais e comunique aos seus clientes dados importantes sobre os procedimentos operacionais de abertura e/ou continuidade do seu negócio, se for o caso: data de abertura, horários de funcionamento, formas de atendimento e orientações importantes. Aponte as medidas de segurança que estão sendo adotadas no seu negócio e quais bases de consulta utilizou. Divulgue esses procedimentos no seu espaço físico e virtual, caso possua. É hora de restabelecer a confiança para que o seu cliente sinta segurança em seus serviços.

Caso necessário, restrinja o número de pessoas na recepção da empresa e nos locais de armazenamento de cargas e mercadorias, de forma que as distâncias recomendadas sejam mantidas e o mínimo contato respeitado. Prepare sua empresa e disponibilize, caso seja possível, horários específicos para atendimento a clientes de grupos de risco (pessoas com mais de 60 anos, pessoas com comorbidades identificadas, tais como diabetes, hipertensão, doenças autoimunes, pessoas com doenças respiratórias, como asma, bronquite, pneumonia e outros). Atente à exigência de manter a distância mínima de segurança de 1,5 metros entre os clientes e colaboradores. Na hora do pagamento, é importante que seja instalada uma barreira de vidro ou acrílico entre os clientes e colaboradores. A maquininha de cartão deve ser encapada por papel filme e higienizada a cada operação. 

Dicas práticas

Para o transporte:

* Planeje um espaço separado para a recepção de mercadorias, estoques e outros insumos. Denomine esse espaço de área suja. Este deve ser limpo numa frequência maior e pelo menos duas vezes ao dia;

* Imediatamente após a chegada de mercadorias, insumos ou mesmo recepção de fornecedores, proceda à limpeza e desinfecção de mercadorias;

* Todos os dias deve ser borrifado álcool 70% na área de estoque. Além disso, devem ser instalados pontos de distribuição da substância em locais de destaque;

* Em relação aos veículos que fazem as entregas, é primordial que seja feita limpeza na parte interna do meio de transporte, assim como as áreas externas onde há mais contato, tais como maçanetas e fechaduras. Pode ser usado álcool 70% ou solução de água com água sanitária.

* Instale dentro do veículo dispensers para desinfetantes de mão (álcool em gel 70%). Eles devem ficar em locais de destaque.

* Fale sobre a importância de limpar canetas, celulares e outros materiais de apoio nas viagens.

* Revise a manutenção e os filtros de ar condicionados dos caminhões, proceda a higiene e desinfecção antes das viagens e faça trocas com maior frequência dos filtros.

Para os colaboradores:

 * Os colaboradores devem ter um local para higienização das mãos e medidas para higienização das solas do sapato, como borrifador com álcool 70% ou tapete com desinfetante;

* Para maior conforto e segurança dos colaboradores, reserve um espaço para alimentação, com pia, água e sabão. O fluxo de pessoas deve obedecer escalas para evitar aglomeração;

* Providencie instrumentos para a medição de temperatura dos colaboradores e terceiros antes do início da jornada de trabalho e realização das viagens;

* Certifique-se de que funcionários tenham acesso a locais onde possam lavar as mãos com água e sabão.

* O profissional responsável pelo recolhimento do lixo deve estar paramentado com luvas e máscara reutilizável.

Para os clientes:

* É hora de restabelecer a confiança para que o seu cliente sinta segurança em seus serviços. Deixe claro todas as medidas de segurança que estão sendo adotadas no seu negócio;

* Utilize as redes sociais e comunique aos seus clientes os procedimentos operacionais de abertura e/ou continuidade do seu negócio;

* Restrinja o número de pessoas na recepção da empresa e nos locais de armazenamento de cargas e mercadorias, de forma que as distâncias recomendadas sejam mantidas;

* Prepare sua empresa e disponibilize, caso seja possível, horários específicos para atendimento a pessoas de grupos de risco e outras dificuldades;

* Para o pagamento, é importante que seja instalada uma barreira de vidro/acrílico entre os clientes e colaboradores. A maquininha de cartão deve ser encapada por papel filme e higienizada a cada operação.

Por Agência Sebrae de notícias

Denilson Alves

Editor do Portal Nosso Goiás