Educação empreendedora faz parte da estratégia de desenvolvimento dos municípios

Novos gestores públicos vão enfrentar o desafio de implementar a nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC), em meio à pandemia

O Sebrae tem atuado, por meio de diversas parcerias, para apoiar e qualificar a difusão do empreendedorismo em todos os níveis de ensino da educação brasileira. Desde 2013, a instituição desenvolve o Plano Nacional de Educação Empreendedora (PNEE), que já alcançou 4,5 milhões de estudantes e 165 mil professores em 9 mil instituições de ensino formal por todo o país. Neste ano, com o início da implementação da nova Base Nacional Curricular Comum (BNCC), que prevê o ensino do empreendedorismo nas escolas, o Sebrae orienta que os futuros prefeitos e prefeitas, bem como os novos integrantes do legislativo local invistam na promoção da Educação Empreendedora, capaz de preparar os jovens para lidar com problemas e contribuir para a sociedade a partir de um projeto de vida, além do mundo dos negócios.

Para ajudar as gestões municipais a enfrentarem o desafio de implementar a BNCC, em meio às limitações de ensino trazidas pela pandemia do coronavírus, o Sebrae lançou o documento Guia do Candidato Empreendedor, com o apoio Frente Parlamentar Mista da Micro e Pequena Empresa, da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), do Instituto Rui Barbosa, com a Associação Nacional dos Membros do Ministério Público e da Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil.

O guia indica um conjunto de ações que incluem o empreendedorismo como ferramenta de desenvolvimento dentro das escolas, com o apoio dos professores e professoras, considerados agentes estratégicos dessas mudanças trazidas pela BNCC. Para conhecer o Guia na íntegra e as iniciativas do Sebrae que contribuem para a transformação dos municípios, basta acessar o endereço eletrônico: https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/parceirodomunicipio

Recentemente, o Sebrae se uniu à Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) para levar a Educação Empreendedora para 500 mil alunos, 50 mil professores e 5 mil gestores municipais de Educação. O projeto, que tem duração de 12 meses, prevê a implementação de conteúdos fundamentais sobre empreendedorismo na BNCC, além da capacitação de gestores e professores por meio de cursos EAD, voltados à aplicação de metodologias específicas.

“O estímulo ao empreendedorismo, a partir da educação, é fundamental para trazer o desenvolvimento econômico dos municípios ao permitir o amadurecimento de pessoas com postura proativa diante da vida, com atitude e mentalidade para enfrentar os desafios impostos por um mundo em constante mudança, onde é necessário enxergar oportunidades e propor soluções que tragam benefícios para toda a sociedade”, analisou o presidente do Sebrae, Carlos Melles.

Em mais uma matéria da Série ‘Sebrae nas Eleições’, a Agência Sebrae de Notícias (ASN) apresenta uma dica para os futuros gestores públicos municipais, destacando a importância de promover a Educação Empreendedora na região.

Promova o empreendedorismo nas escolas

A sexta dica do guia do candidato recomenda ações que os futuros prefeitos e prefeitas podem realizar para estimular a Educação Empreendedora no município. É preciso entender que o ensino do empreendedorismo vai além de uma capacitação gerencial e inclui conceitos como inovação, sustentabilidade, educação financeira e associativismo. Para isso, é preciso promover a formação qualificada de professores sobre os temas relacionados para que construam metodologias atrativas para os alunos de todas as idades.

Os gestores, em parceria com a comunidade escolar, podem incentivar o comportamento empreendedor dos alunos e alunas por meio de realização de feiras, festivais e eventos comemorativos. Além disso, o ensino do empreendedorismo pode ser acompanhando de ações práticas, onde os estudantes possam vivenciar experiencias reais seja por meio de estágio profissionalizantes ou participando de programas de incentivo ao primeiro emprego, como o Menor Aprendiz.

A Educação Empreendedora também faz parte de um dos eixos do Programa Cidade Empreendedora, desenvolvido pelo Sebrae, para apoiar o desenvolvimento local sustentável com a valorização e fortalecimento dos pequenos negócios. Além dessa iniciativa que contribui para a transformação dos municípios brasileiros, o Sebrae também reconhece os esforços dos gestores municipais, por meio do Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor, que desde o ano 2000, identifica, valoriza e divulga as boas práticas e a capacidade administrativa de gestores que implementaram iniciativas como o Cidade Empreendedora. É o caso, por exemplo, da Prefeitura de Marituba, no Pará.

Case de sucesso

Com o projeto “Escola Empreendedora”, a Prefeitura de Marituba, no Pará, promoveu o empreendedorismo dentro da sala de aula e investiu na capacitação dos alunos das escolas públicas para o mundo dos negócios e para o primeiro emprego. Foram 1.600 jovens impactados pela iniciativa. Eles passaram a contribuir para melhorar os índices de desenvolvimento socioeconômico do município, com a redução da evasão escolar, queda na taxa de desemprego entre jovens, aumento da formalização de trabalhadores e aumento de cooperativas e de novos negócios.

Por Agência Sebrae de notícias

Denilson Alves

Editor do Portal Nosso Goiás