Goiás: Aberto chamamento para OSCs com foco na gestão das Escolas do Futuro

Coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento e Inovação (Sedi), edital prevê investimento de R$ 177 milhões em quatro anos 

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Desenvolvimento e Inovação (Sedi), abriu Edital de Chamamento Público para Organizações da Sociedade Civil (OSC) para a administração e operacionalização da Rede Pública Estadual de Educação Profissional. No âmbito da Sedi, a rede abrange as Escolas do Futuro do Estado de Goiás e suas Unidades Descentralizadas de Educação Profissional e Inovação (Udepis) vinculadas. 

O investimento global estimado para a execução dos termos de colaboração durante a vigência de 48 meses é de R$ 177,7 milhões. Os recursos são oriundos do Tesouro Estadual.

As propostas e planos de trabalho deverão ser enviados ou entregues à Comissão de Seleção até às 18 horas do dia 18 de fevereiro, nos moldes estabelecidos no edital, que pode ser acessado na página principal do site www.desenvolvimento.go.gov.br (banner), ou no menu Licitações, Chamamentos Públicos – Lei 13.019/14. 

De acordo com o secretário Marcio Cesar Pereira, o novo chamamento reforçará substancialmente os mecanismos de controle de metas quantitativas e qualitativas estabelecidas no Termo de Colaboração, melhorando a gestão de resultados e os processos de fiscalização por parte do governo.

O edital está dividido em dois lotes, sendo o primeiro referente a cinco unidades da Escola do Futuro: EFG Luiz Rassi, localizada em Aparecida de Goiânia; EFG José Luiz Bittencourt, em Goiânia; EFG Sarah Luisa Lemos Kubitschek de Oliveira, em Santo Antônio do Descoberto; EFG Paulo Renato de Souza, em Valparaíso de Goiás; e EFG Raul Brandão de Castro, em Mineiros.  O segundo lote refere-se à Escola do Futuro do Estado de Goiás em Artes Basileu França, em Goiânia. Será selecionada uma única proposta para cada Lote.

As OSCs selecionadas serão responsáveis pela operacionalização da oferta de vagas de educação profissional e tecnológica, definidas pela Sedi, por meio de cursos e programas, nas modalidades presencial, a distância e semipresencial. Os cursos serão de Formação Inicial e Continuada – FIC, que abrange qualificação profissional e capacitação/atualização, Educação Profissional Técnica (nível médio), e Educação Profissional Tecnológica de graduação e pós-graduação. Além de atuarem na prestação de serviços tecnológicos e ambientes de inovação (STAI), com a realização de pesquisa aplicada, desenvolvimento experimental, fomento aos ambientes de inovação (coworking, pré-incubação de empresas e startups, laboratórios criativos -makers –  e estúdio TV Web).

As propostas e planos de trabalho deverão ser entregues até o dia 18 de fevereiro, na Gerência de Compras Governamentais da Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Inovação – Palácio Pedro Ludovico Teixeira, 1º andar, ala Oeste. A proponente poderá, a qualquer momento, por meio do telefone (62) 3201-5128 ou o e-mail comprasgovernamentais.sedi@goias.gov.br, verificar e/ou confirmar o recebimento de sua proposta.

Caminho para a Inovação
Desde 2020, a Sedi tem realizados estudos, pesquisas de metodologias e aplicações pedagógicas, bem como da estruturação física e de equipamentos, visando a preparação para as Escolas do Futuro do Estado de Goiás. As EFGs têm como proposta de trabalho atender as demandas inerentes à formação de profissionais técnicos com perfil voltado ao domínio de tecnologias inovadoras (base tecnológica). 

As principais formações técnicas na área de tecnologia serão em inteligência artificial, robótica, big data, data science e internet das coisas (IoT). A EFG em Artes Basileu França continuará atuando na formação profissional e tecnológica na área de artes (música, dança, teatro, artes visuais e circo).

Segundo o secretário Marcio Cesar Pereira, o objetivo é capacitar os alunos para as novas profissões que estão surgindo a partir da tecnologia e atender ao setor produtivo. “Hoje, o uso da inteligência artificial e robótica não são mais coisas do futuro, já são realidades. Elas estão cada dia mais presentes em nosso dia a dia”, ressalta.

O secretário destaca ainda que as EFGs integram um projeto maior do Governo de Goiás, por meio da Sedi, que é diversificar a matriz econômica e colocar o Estado na rota da inovação, como caminho para expandir o desenvolvimento econômico e social.

Mudanças na Rede Itego

Com a Reforma Administrativa (Lei 20.820/2020), publicada em 4 de agosto do ano passado, dezessete (17) cargos de Diretorias de Institutos Tecnológicos do Estado de Goiás passaram a denominar-se Diretorias de Colégios Tecnológicos, vinculadas à Secretaria de Estado da Retomada, permanecendo seis (06) cargos de Diretorias de Institutos Tecnológicos do Estado de Goiás, que passaram a denominar-se Diretorias de Escolas do Futuro, vinculadas a Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Inovação. 

Desde então, a Sedi e a Retomada têm trabalhado na separação administrativa e pedagógica destas unidades de ensino. Assim, a Sedi passou a manter seis Escolas do Futuro – Goiânia (2), Aparecida de Goiânia, Mineiros, Valparaíso e Santo Antônio do Descoberto.

O novo Edital vai substituir os contratos com as OSs que administravam as unidades da Rede Itego, referentes às unidades da Escola do Futuro do Estado de Goiás, cujos contratos serão finalizados em abril e junho. As atuais OSs também poderão participar do Chamamento Público, desde que atendam aos critérios e condições de participação estabelecidas no edital. 

Mais informações: (62) 3201-5180

Comunicação Gov GO

Denilson Alves

Editor do Portal Nosso Goiás