Educação profissional: Parceria capacitará jovens em situação de vulnerabilidade

O público-alvo do projeto são jovens com idades entre 16 a 29 anos, que poderão realizar cursos rápidos relacionados à tecnologia 4.0 

A Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, por meio dos Institutos Federais de Minas Gerais, Alagoas e Goiás, recebeu investimentos no valor de RS 1,2 milhão para a implementação de Espaços 4.0. O objetivo dessa ação é capacitar jovens, de forma gratuita, no intuito de gerar conhecimento tecnológico e experiências que possibilitem a inserção no mundo do trabalho. A iniciativa foi firmada em parceria com o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), no último ano, e repassou recursos para o funcionamento dos Espaços 4.0 e para aquisição de equipamentos como computadores de última geração, impressoras 3D e máquinas de corte a laser.

O público-alvo do projeto são jovens em situação de vulnerabilidade socioeconômica, com idades entre 16 a 29 anos, que poderão realizar cursos rápidos relacionados à tecnologia 4.0. Um dos espaços será implantado no Campus Luziânia, do Instituto Federal de Goiás (IFG), que já iniciou a aquisição de bens e equipamentos, com previsão de entrega ainda nos meses de fevereiro e março. O diretor-geral do campus, Reinaldo Reis, informou que as atividades com a oferta dos cursos programados devem ocorrer nos meses de abril e maio. Ainda segundo ele, a unidade terá mais de 6 cursos funcionando no Espaço 4.0, no intervalo de 2 anos, sendo todos eles cursos de extensão vinculados ao Programa Indústria 4.0, incluindo desde robótica à impressora 3D e tecnologia digital. “Acreditamos que a partir dessas ações vamos desenvolver muitos projetos na área de tecnologia digital. Os estudantes terão à disposição equipamentos que foram adquiridos, como Smart TV, computadores, laptop, impressora 3D, e tudo o que estamos implantando aqui neste espaço”, afirmou o diretor.

A reitora substituta do IFG, Adriana dos Reis Ferreira, ressaltou que a parceria para a montagem dos Espaços 4.0 é uma ação de inclusão social que também pode contribuir para reduzir as desigualdades na medida em que proporciona o acesso de jovens, em situação de vulnerabilidade socioeconômica, ao conhecimento, à tecnologia e à ciência, fator que, segundo ela, pode propiciar a inserção no mundo do trabalho. “É um projeto que vai ao encontro das diretrizes institucionais e do nosso compromisso com a sociedade, de ofertar um ensino público, gratuito e de qualidade visando à formação de um sujeito crítico, criativo e emancipado, um sujeito que tenha a capacidade de usar o conhecimento a favor da sociedade”, relatou. 

Ifal implantará Espaços 4.0 em 6 unidades

O Instituto Federal do Alagoas (Ifal) também está trabalhando na montagem dos Espaços 4.0 para a oferta de cursos de capacitação, com previsão de conclusão para abril deste ano. A unidade já iniciou o processo de aquisição de equipamentos e dos contêineres, que é a estrutura proposta para os espaços a fim de que tragam mais economia, rapidez, sustentabilidade, qualidade, inovação e versatilidade. Os estudantes da comunidade externa serão selecionados para os cursos por meio de edital. Ao todo, o Ifal instalará 6 laboratórios nos campi: Palmeira dos Índios, Maragogi, Viçosa, Santana do Ipanema, Arapiraca e Coruripe.

A ação de implementação dos Espaços 4.0 também atende aos objetivos estratégicos do Ifal de efetivação e disseminação do empreendedorismo e da inovação nas suas diferentes formas, além de ser um estímulo à capacitação de jovens por meio de novas tecnologias. “É um ganho para o Ifal e para a sociedade, fortalecendo nossa interação com a comunidade externa, incluindo nossos estudantes, além da participação dos nossos servidores na produção de cursos e atividades na área de inovação, empreendedorismo e desenvolvimento tecnológico”, destacou o reitor do Ifal, Carlos Guedes de Lacerda.

No Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG) serão ofertados 10 cursos com turmas de 8 estudantes, sendo 2 turmas por ano para cursos com 40 horas e 4 turmas por ano para cursos de 20 horas. Nessa dinâmica pretende-se capacitar quase 200 profissionais por ano. A oferta de capacitação será realizada por meio de uma rede, que já está em fase de implantação e atuará nas unidades de Betim, Formiga, Ouro Preto e Ribeirão das Neves.

Assessoria de Comunicação Social do MEC com informações da SETEC

Denilson Alves

Editor do Portal Nosso Goiás