Secretária Fátima Gavioli destaca avanços da Educação em Goiás

Entrevistada no programa Boa Noite Goiás, titular da Pasta apontou como o Estado está superando os desafios de garantir o aprendizado dos alunos mesmo diante do quadro de pandemia 

Depois de conquistar o primeiro lugar no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) na avaliação do Ensino Médio em 2019, alcançando a nota geral de 4,8, Goiás foi classificado em primeiro lugar entre os Estados em que os alunos mais estudaram durante a pandemia, em 2020, com média de 3,20 horas/dia, à frente de Minas Gerais e São Paulo, conforme avaliação do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Os resultados positivos foram destacados pela secretária de Estado da Educação, Fátima Gavioli, entrevistada no programa Boa Noite Goiás apresentado por Paulo Beringhs na última terça-feira, 9.

“São duas conquistas importantes que mostram o resultado do trabalho que o Governo de Goiás realiza com foco na melhoria da Educação. Destaco especialmente o esforço dos professores e de todos os trabalhadores da Educação para obtenção desses resultados”, afirmou a secretária. Fátima Gavioli enalteceu o profissionalismo que imprimiu na gestão da Pasta, argumentando que todos os ocupantes de cargos administrativos e gerenciais, assim como todas as Coordenadorias Regioanis estão fortemente comprometidas com o bom uso dos recursos públicos que, por serem escassos, precisam ser aplicados com zelo e responsabilidade.

Sistema híbrido

A secretária da Educação falou sobre a decisão da volta das aulas, com adoção do sistema híbrido de ensino em que parte dos alunos voltaram presencialmente e outra parte continua recebendo os conteúdos em meio eletrônico. “Foi uma decisão colegiada com participação do governador Ronaldo Caiado, da Secretaria, dos municípios e dos conselhos das escolas. Hoje temos 20% de escolas no sistema híbrido (presencial e remoto), recebendo principalmente os alunos que têm dificuldade de acesso à internet, e 80% das unidades com ensino remoto”, explicou ela, acrescentando que o sistema híbrido deverá permanecer ainda por muito tempo, por causa dos riscos da Covid-19.

Indagada por telespectadores sobre realização de concurso público, modulação de professores e aplicação das vantagens de promoções e progressões, Fátima Gavioli informou que desde que assumiu a Pasta trabalha para a realização de concurso público, mas a pandemia forçou a mudança de planos pelo menos por enquanto. Sobre modulação, disse que primeiro estão sendo modulados os efetivos, os pedagogos, os que estão com laudo médico e depois os contratos terceirizados. Quanto às promoções e progressões, adiantou que tem perspectiva de realizar esses pagamentos a partir de junho deste ano, segundo ela, um compromisso do governador Ronaldo Caiado.

ABC Digital

Denilson Alves

Editor do Portal Nosso Goiás