Novos integrantes da Ouvidoria do MP e novo procurador de Justiça são empossados

Cerimônia deu posse a José Carlos, Sandra Beatriz e Arquimedes Barbosa

Uma cerimônia em formato híbrido – com participações presenciais e de forma remota –, típica dos tempos de gravidade da pandemia da Covid-19, marcou a realização, nesta segunda-feira (29/3), da sessão solene do Colégio de Procuradores de Justiça do Ministério Público de Goiás (MP-GO) que deu posse ao novo ouvidor-geral da instituição, José Carlos Mendonça; à ouvidora substituta, Sandra Beatriz Feitosa de Paula Dias, e ao novo procurador de Justiça Arquimedes de Queiroz Barbosa. Os três empossados, por exemplo, participaram da solenidade por videoconferência. O evento teve transmissão pelo canal do MP-GO no YouTube.

Os novos integrantes da Ouvidoria foram eleitos para os cargos em votação por aclamação do Colégio de Procuradores de Justiça, ocorrida em 8 de março. Já o promotor de Justiça Arquimedes de Queiroz Barbosa foi promovido por antiguidade para o cargo de procurador, em decisão do Conselho Superior do MP (CSMP) na sessão ordinária realizada no dia 1º deste mês.

A cerimônia
Com a participação de 25 integrantes do colegiado (incluindo o novo procurador) – a maior parte de forma virtual –, a cerimônia solene foi aberta oficialmente pelo procurador-geral de Justiça Aylton Flávio Vechi pouco depois das 14 horas. Além dos membros do CPJ, autoridades convidadas também participaram por videoconferência, como os integrantes das Ouvidorias em Rede de Goiás. Na abertura oficial, foram tocados o Hino Nacional e o Hino de Goiás.

Dando prosseguimento ao ritual da cerimônia, o secretário do Colégio de Procuradores de Justiça, Vinicius Jacarandá Maciel, fez a leitura dos termos de posse, que foi seguida pela assinatura dos documentos pelo procurador-geral de Justiça – a assinatura dos empossados e dos demais integrantes do colegiado será feita de forma eletrônica.

Melhor servir ao cidadão
Na sequência, a procuradora de Justiça Orlandina Brito Pereira, que esteve à frente da Ouvidoria do MP-GO nos últimos quatro anos, fez seu discurso de despedida do cargo. Fazendo um balanço do período, ressaltou o desenvolvimento de projetos como a articulação do Ouvidorias em Rede do Estado, que agrega as ouvidorias das instituições públicas de Goiás, e o início da implantação do Aluno Ouvidor, com a proposta de despertar os valores e o espírito da cidadania nos estudantes da rede pública – a iniciativa teve que ser suspensa em razão da disseminação do coronavírus, mas Orlandina disse esperar que seu sucessor possa retomá-la em breve. Para a procuradora de Justiça, esse tempo de Ouvidoria foi gratificante, foi uma jornada que “valeu a pena”.

Numa fala breve, o novo ouvidor-geral, José Carlos Mendonça, que salientou ser “de poucas palavras”, afirmou enxergar como desafio do cargo o “de melhor servir ao cidadão e à lei”. “É com esse propósito que pretendo exercer a minha função”, assegurou.

Saudações
Ao cumprimentar os novos integrantes da Ouvidoria e o novo procurador de Justiça, o presidente da Associação Goiana do Ministério Público (AGMP), José Carlos Miranda Nery Júnior, sublinhou a chegada de um novo ciclo profissional para os empossados, que assumiram destacadas funções na instituição. Na sua avaliação, todos exercerão essas tarefas com a competência e dedicação que têm caracterizado suas trajetórias no MP-GO, norteadas, como enumerou, por valores como integridade, independência, respeito e cordialidade. Nery ainda garantiu que poderão contar com a AGMP para caminhar lado a lado no fortalecimento do Ministério Público.

Convidada a saudar o novo integrante do Colégio, a procuradora de Justiça Estela de Freitas Rezende fez um resgate nostálgico dos tempos de convivência com Arquimedes Barbosa no curso de Direito em Uberlândia (MG), que classificou como de muito estudo e companheirismo, permeados por intervalos com encontros regados a violão, instrumento que é tocado pelo novo procurador. Sobre a carreira que começaram a construir juntos no MP-GO, em que ingressaram em 1990, Estela salientou os anos de dedicação de Arquimedes à instituição, o que lhe dá a certeza de que essa nova etapa do caminho será “também de muito êxito”.

Recordações
Tocado pelas lembranças trazidas pela colega dos bancos de faculdade, Arquimedes Barbosa também pontuou seu discurso de posse com as recordações de sua trajetória no MP-GO, desde quando assumiu sua primeira comarca, em Alvorada do Norte, e se viu dividido em assumir ou não aquela missão, até os tempos atuais, que, como definiu, são outros para a instituição. Sublinhou que, olhando para o passado, tudo valeu a pena, porque pôde ser o instrumento de promoção da Justiça para muitas vítimas e suas famílias, referindo-se à sua atuação preponderante em processos criminais do júri. “Ao chegar agora à 15ª Procuradoria de Justiça, peço sabedoria e serenidade para o bom exercício das atividades e para continuar bem servindo à sociedade”, concluiu.

Ideais
A singularidade trazida pela pandemia à vida social e cerimonial foi mencionada pelo procurador-geral de Justiça em sua fala. Sem esquecer a dor trazida por ela e homenageando as vítimas e suas famílias, a exemplo de outros discursos da solenidade, Aylton Vechi observou que esses novos tempos “podem nos tirar o afeto, os abraços, mas não nos tiram os ideais”, reforçando o importante papel que o Ministério Público tem desempenhado no enfrentamento da disseminação do coronavírus.

Sobre os empossados, reforçou que eles chegam para cumprir importantes atribuições. Na Ouvidoria, como já mencionado pelo novo ouvidor, para melhor atender à população, estreitando os vínculos da instituição com a sociedade, que é a “sua razão de existir”. Para a procuradoria, avaliou o procurador-geral, Arquimedes Barbosa traz a maturidade e a firmeza necessárias para agir, construídas ao longo de mais de 30 anos de carreira, em que buscou promover a justiça no contato direto com a realidade das vítimas. “Cada um vai colocando seu tijolinho e construindo esse Ministério Público nessa nova dinâmica da sociedade”, afirmou.

Também fizeram manifestações na cerimônia o ouvidor nacional do MP, Oswaldo D’Alburquerque, e a presidente do Conselho Nacional dos Ouvidores do Ministério Público dos Estados e da União (CNOMP), Selma Barreto, ouvidora do MP de Pernambuco.

Assessoria de Comunicação Social do MP-GO

Denilson Alves

Editor do Portal Nosso Goiás