Notícias de Goiás: Bolsistas da OVG podem fazer cadastro como doador de medula óssea

Parceria entre as instituições do Governo de Goias permite ainda que os estudantes que aderirem também pontuem na contrapartida do Programa Universitário do Bem (ProBem) 

Parceria entre a Hemorrede Pública de Goiás e a Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) oferece aos estudantes uma contrapartida às bolsas de estudo oferecidas pela organização por meio da doação de sangue e plaquetas. A novidade é que, além das doações normais, os estudantes que realizarem o cadastro como doadores de medula óssea também vão pontuar na contrapartida do Programa Universitário do Bem (ProBem).

Para a gerente do Ciclo do Doador da Hemorrede, Layane Marques, quanto maior a quantidade de cadastros, maior a chance de encontrar doadores compatíveis. “A parceria com a OVG é importante,  diante da realidade que estamos vivendo com a pandemia e as quedas de doações que a Hemorrede tem enfrentando nos últimos meses”, comenta.

De acordo com a diretora de Programas Especiais da OVG, Rúbia Prado, a parceria é mais um reforço para a doação de sangue e plaquetas, assim como a ampliação no cadastro de possíveis doadores de medula óssea. 

“O Governo De Goiás, por meio da OVG, optou por ampliar o quantitativo de doações permitido a cada bolsista, de acordo com a modalidade do benefício recebido por ele. Essa decisão foi pensada levando em consideração a baixa nos estoques dos bancos de sangue, especialmente em decorrência da pandemia da Covid-19. Mais que convidar o bolsista a doar sangue, temos o objetivo de conscientizá-lo para que seja um doador frequente por toda a vida”, explica a diretora. 

Essa contrapartida em parceria com o Hemocentro já existia no ProBem. O que mudou foi a ampliação do número máximo de doações, permitindo a cada bolsista integral até cinco doações de sangue ou plaquetas por semestre, e aos bolsistas parciais, até três doações. Antes, o número máximo era de quatro doações para benefício integral e duas para benefício parcial.

Cada doação de sangue ou plaquetas vale 10 pontos para o Banco de Oportunidades, mesma pontuação creditada para o cadastro de medula óssea. Para poder pontuar a cada doação, o estudante deve realizar um agendamento prévio na Central de Informações Bolsista.
 
Quem pode doar

Para fazer uma doação de sangue é necessário estar saudável, ter peso acima de 50 kg, apresentar documento com foto válido em todo o território nacional e idade entre 16 e 59 anos – antes de completar 18 anos, é necessária uma autorização dos pais ou responsáveis. A orientação é que doadores acima de 60 anos, fiquem em casa, visto que são pessoas do grupo de risco do novo coronavírus.

Quem tomou a vacina da febre amarela deve aguardar 30 dias para fazer uma doação. Já para vacina contra gripe, o prazo é de 48 horas. No caso da vacina contra o coronavírus, é preciso esperar 48 horas após a aplicação da Coronavac ou Covaxin, e sete dias após a aplicação das demais. 

Pessoas que tiveram contato com pacientes infectados ou com suspeita de Covid-19 devem ficar 14 dias sem poder doar, já para quem foi considerado caso suspeito ou confirmado, o prazo de inaptidão é de 30 dias após a remissão dos sintomas.

A orientação é que os voluntários façam o agendamento da doação no pelo site agenda.hemocentro.org.br ou pelo telefone 0800 642 0457, e que não deixem usar máscara, cobrindo a boca e o nariz, para irem até o banco de sangue.

Fonte: SES/Idech – Governo de Goiás

Denilson Alves

Editor do Portal Nosso Goiás