Projeto Rural Sustentável-Cerrado contempla 45 UDs em Goiás

Entre os beneficiados estão sete propriedades atendidas pela Emater. Selecionados terão até R$ 30 mil para estruturação de espaços na propriedade para realização de Dias de Campo e outras ações

As tecnologias aportadas pelo PRS fazem parte do Plano da Agricultura de Baixo Carbono e agregam em sustentabilidade, conservação de recursos, redução de gases de efeito estufa e incrementam a produção (Foto: Fredox Carvalho)

Em Goiás, 45 Unidades Demonstrativas foram selecionadas na Chamada de Cadastramento e Seleção de UDs do Projeto Rural Sustentável-Cerrado (PRS-Cerrado). Desse total de beneficiados, sete propriedades são atendidas pela Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater) nos municípios de Quirinópolis, Itumbiara e Morrinhos. Aberta em outubro de 2020, a Chamada contemplou, ao todo, 170 Unidades Demonstrativas nos estados de Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Entre os critérios de seleção estava a implementação de alguma das tecnologias agrícolas apoiadas pelo PRS – Cerrado em sistemas de Integração-Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), sinônimo de Sistemas Agroflorestais (SAFs) e Recuperação de Pastagens Degradadas (RPD), assim como cumprimento dos critérios de elegibilidade presentes no edital. 

O projeto é financiado por Cooperação Técnica aprovada pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) com recursos oriundos do Financiamento Internacional do Clima do Governo do Reino Unido, tendo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) como beneficiário institucional. O Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Sustentabilidade (IABS) é o responsável pela execução e administração do projeto e a Associação Rede ILPF, por meio da Embrapa, é a responsável pela coordenação científica e apoio técnico.

As tecnologias aportadas pelo PRS fazem parte do Plano da Agricultura de Baixo Carbono – Plano ABC e agregam em sustentabilidade, conservação de recursos, incrementam a produção e principalmente contabilizam no compromisso brasileiro de redução de gases de efeito estufa. Essas UDs vão servir de modelo, em dias de campo, para impulsionar os produtores próximos a aderirem aos mesmos sistemas produtivos.

Com isso, as propriedades serão beneficiadas com até R$ 30 mil, ao longo da execução do projeto, para estruturação de espaços para a realização de Dias de Campo e demais ações e eventos previstos. As UDs receberão, ainda, capacitação e assistência técnica especializada do PRS e participarão de programas-piloto sobre certificações e mecanismos financeiros específicos ligados a temática de descarbonização e sustentabilidade na produção.

Assistência da Emater

Dos sete contemplados, que são atendidos pela Emater, três aplicaram alta tecnologia para a Recuperação de Pastos Degradados (RPD), tanto para produção de carne quanto de leite, e os outros quatro utilizaram-se de diferentes formatos de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta.

Dois dos beneficiários fazem parte da Rede de Inovação Rural, projeto da Emater que visa gestão técnica e comportamental personalizada para a família e suas comunidades próximas, com assessoramento contínuo. Outros dois são Unidades de Referência Tecnológica (URT), projeto que comunga pesquisa e dias de campo para propagação dessas tecnologias, parceria entre Emater e Embrapa.  Ainda, um dos projetos contemplados é realizado em área de pesquisa do IF Goiano que, junto à Emater e Embrapa, trabalha com extensão rural e faz pesquisas de adaptação de clones de eucalipto. Os demais também foram auxiliados na criação e aplicação de projetos e na retirada de financiamentos.

Confira aqui a a lista completa de selecionados

Fonte: Seapa – Governo de Goiás

Denilson Alves

Editor do Portal Nosso Goiás