Educação e negócios: MEC implementa ações para fortalecer o empreendedorismo

Submissão de propostas para adesão ao Programa IF Mais Empreendedor devem ser realizadas até o dia 25 de abril  

No próximo domingo (25) é o último dia para a submissão de propostas que receberão apoio do Ministério da Educação (MEC) para o desenvolvimento de projetos no âmbito do Programa IF Mais Empreendedor. A iniciativa visa selecionar até 42 propostas da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, contendo até 7 projetos cada, totalizando até 294 projetos com investimento total de R$ 6,4 milhões.

Essa ação promoverá maior interação com o setor produtivo, especialmente, com o atendimento a Micro e Pequenos Empreendedores (MPEs) e Empreendedores Individuais e na articulação junto aos Arranjos Produtivos Locais (APLs). Além disso, estimula a participação de servidores e estudantes da Rede Federal em projetos voltados ao surgimento de novos negócios e a remodelagem de empreendimentos existentes, inclusive para o enfrentamento da pandemia de Covid-19. Dessa forma, os projetos selecionados de empreendedorismo também permitirão o desenvolvimento de novas habilidades e competências nos estudantes.

O MEC atuou em diversas frentes durante a pandemia para garantir educação de qualidade e também para viabilizar o acesso aos meios tecnológicos para estudantes em todo o país. Além disso, deu continuidade às ações já iniciadas de projetos de empreendedorismo, oficinas e desenvolvimento de tecnologias voltadas ao atendimento do setor produtivo. “Essa seleção de mais 42 propostas também trará estratégias que possam solucionar questões vivenciadas por micro e pequenos empreendedores durante este período de pandemia. Ganham os alunos que são imergidos na cultura empreendedora, ganham também os micro e pequenos empresários que podem ser auxiliados para a reconstrução dos seus negócios”, afirmou o secretário de Educação Profissional e Tecnológica do MEC, Wandemberg Venceslau.

Rede Federal desenvolve ações para às comunidades locais

As ações de enfrentamento à Covid-19 realizadas pelas instituições da Rede Federal também receberam investimentos do MEC. Diversos insumos como álcool gel, soluções sanitizantes, máscaras, equipamentos hospitalares e de proteção individual foram produzidos e entregues à população. Entre as mais de 1.600 ações desenvolvidas pelas universidades e pela Rede Federal, no atendimento das comunidades locais, o Instituto Federal de Brasília (IFB), iniciou um projeto voltado aos estabelecimentos comerciais do Distrito Federal. 

Com o intuito de auxiliar o setor de alimentação, que teve um impacto significativo com a pandemia, o IFB iniciou a capacitação, em curso de extensão, para manipuladores de alimentos, tendo em vista o novo cenário e a necessidade de novos padrões de higiene a serem seguidos pelos comerciantes de restaurantes e bares. O curso foi ofertado de forma on-line e esteve alinhado com as medidas exigidas pelas autoridades sanitárias do país, com foco na contenção de disseminação da Covid-19.

O projeto-piloto atendeu 40 estabelecimentos comerciais no ramo alimentício e um total de 536 manipuladores de alimentos, conferindo aos comerciantes brasilienses o “Selo de Estabelecimento Protegido”.

Assessoria de Comunicação Social  do MEC 

Denilson Alves

Editor do Portal Nosso Goiás