Vacinação compulsória: Governo de Goiás inicia primeira etapa de vacinação contra febre aftosa

Governo do Estado inicia campanha de vacinação contra a febre aftosa: “Goiás é reconhecido mundialmente pela qualidade e sanidade de nosso rebanho”, afirma secretário Tiago Mendonça.

(Foto: Wesley Costa)

O Governo de Goiás iniciou a primeira etapa de vacinação compulsória contra a febre aftosa de bovinos e bubalinos, nos 246 municípios goianos. O secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), Tiago Mendonça, representou o governador Ronaldo Caiado, e abriu a campanha, na manhã deste sábado (1º/05), na Fazenda São Roque II, onde as primeiras doses foram aplicadas, no município de Terezópolis de Goiás, região Metropolitana de Goiânia. No mesmo local, teve início também a campanha contra a raiva de herbívoros, voltada para espécies bovina, bubalina, equina, muar, asinina, caprina e ovina.

A expectativa é que sejam vacinados mais de 22 milhões de bovinos e bubalinos, de todas as idades no Estado. A vacinação visa garantir a sanidade do rebanho e manter a comercialização da carne goiana para os mercados nacional e externo. O Governo de Goiás estabeleceu o calendário vacinal e regras para a declaração de rebanho em portaria publicada no Diário Oficial no dia 22 de abril.

Campanha, que começou por Terezópolis de Goiás, vai até 31 de maio e deve alcançar mais de 22 milhões de bovinos e bubalinos em todo território goiano. Estado está há 25 anos sem registros de focos da doença. “O produtor foi fundamental para que pudéssemos erradicar a febre aftosa”, destaca titular da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tiago Mendonça

“O produtor foi fundamental nesses últimos 25 anos para que pudéssemos erradicar a febre aftosa do nosso Estado”, destacou o titular da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), Tiago Mendonça. Para o secretário, o lançamento da campanha reforça o “espírito de compromisso” na atuação dos pecuaristas. “É o grande parceiro [produtor], o responsável pela vacinação e por estarmos, hoje, numa situação privilegiada”, ressaltou ao citar o “reconhecimento mundial” da qualidade da carne e sanidade animal em Goiás.

Mendonça frisou que Goiás é referência quando se fala em qualidade e sanidade animal. “A conscientização de nossos produtores, as ações de vigilância e de imunização dos rebanhos, nos colocam em posição de destaque na pecuária mundial”, pontuou. Segundo o secretário, o Estado tem cumprido o Plano Estratégico do Programa Nacional de Vigilância para a Febre Aftosa (PNEFA) e, em breve, alcançará o status de zona livre de aftosa sem vacinação. “O que representará um grande avanço, e reconhecimento do esforço do governo de Goiás e seus produtores. Mas, enquanto isso, é necessário que todos os produtores continuem fazendo sua parte, vacinando o rebanho, e levando o relatório de comunicação à Agrodefesa”, frisou.

O presidente da Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa), José Essado Neto, direcionou mensagem aos produtores das 125 mil propriedades rurais no Estado. “Quero aqui conclamar todos os pecuaristas para que nós possamos atingir uma grande meta de quase 100%, o que foi atingido na vacinação do ano passado, para que Goiás possa ficar livre da vacinação contra a febre aftosa”, disse Essado.

O superintendente do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) em Goiás, José Eduardo de França, enalteceu o compromisso alcançado no Estado. “Goiás, desde a primeira campanha, já estava pronto para vacinar. Podemos falar que hoje o Estado está em uma posição privilegiada”, afirmou. O prefeito de Goianápolis, Jeová Leite Cardoso celebrou o início da campanha. “É uma alegria aqui para Terezópolis, Goianápolis e para nossa região ter o lançamento da campanha”, disse.

O vice-presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), Eduardo Veras, defendeu a adesão ao compromisso de “oferecer um alimento seguro” para a população. “Contamos com a parceria do Governo do Estado com a sua capacidade técnica, sua capacidade regulatória para nós desenvolvermos uma política que seja socialmente justa, economicamente viável e ambientalmente sustentável para nós atendermos os anseios da sociedade ”, pontuou.

Vacinação

O período de vacinação obrigatória contra a aftosa, de todos os bovinos e bubalinos em Goiás, segue até 31 de maio. A legislação do Governo de Goiás que regulamenta a campanha estabelece o mesmo prazo para a imunização contra a raiva de herbívoros, nas espécies bovina, bubalina, equina, muar, asinina, caprina e ovina, nos 121 municípios listados na Portaria 02/2017 da Agrodefesa.

Os produtores rurais têm até o dia 8 de junho para realizar a comprovação da vacinação e declaração de rebanho. Os dados necessários podem ser preenchidos por meio eletrônico, no link da Declaração de Vacinação, disponível no site da Agrodefesa, por meio da plataforma do Sistema de Defesa Agropecuária de Goiás (Sidago).

Tradição

A Fazenda São Roque II, de propriedade do pecuarista Dionisio Modesto de Andrade, possui atualmente um plantel de 2.500 cabeças de gado. Dedicado à criação de bovinos das raças nelore e tabapuã, o local tem mais de 50 anos de tradição no setor de pecuária de corte.

O administrador da fazenda, Wayton Charles de Andrade, reforçou a necessidade da vacinação. “A importância para nós é singular. Não podemos, jamais, deixar de vacinar o rebanho. É importantíssima a vacinação para que possamos dar exemplo”, defendeu.

A propriedade destaca-se pelos investimentos em melhoramento genético e tecnologias de produção, com fornecimento de material genético de matrizes e touros reprodutores para todo o Brasil. Além disso, é pioneira em Goiás no uso de técnicas de inseminação e fertilização in vitro.

Fonte: Secretaria de Estado de Comunicação

Denilson Alves

Editor do Portal Nosso Goiás