15 de abril de 2024
Noticia e políticaRádio, TV e teatroShows e Eventos

Tela Aberta abre inscrições para filmes regionais de curta e média metragem

Produções serão exibidas em sessões de cineclube gratuitas a partir de 18 de março. O período de inscrição se encerrará no dia 8 deste mês

O projeto “Tela Aberta – Jornadas de Imaginação e Realidade”, produzido pela Cereja do Cerrado Produções, com coordenação da Associação SuperAção Criativa, abre inscrições para filmes de curta e média metragem, para exibição nas sessões de cine clubismo, que começam no dia 18 de março. O projeto foi contemplado pelo edital nº9/2023, de apoio a empresas do setor audiovisual da Lei Federal Paulo Gustavo, operacionalizado pela Secretaria de Estado da Cultura (Secult).

As inscrições, que são gratuitas, podem ser feitas até o dia 8 de março (sexta-feira) por meio de formulário disponível no link da bio no Instagram @cerejadocerradoproducoes, onde também se encontra o regulamento completo para participação. A curadoria será assinada por Rainy Ághata (Cereja do Cerrado Produções), Wellington Dias (Fluir Experiências) e Simone Caetano (Balacobaco Filmes), que irão selecionar vinte filmes de curta e média metragens, de qualquer gênero, sendo quatro deles infantis. Os critérios de seleção levarão em conta a qualidade cinematográfica, a relevância temática e a diversidade cultural, dentre outros. Não serão aceitos filmes com conteúdo explícito de sexo, violência ou preconceito.

“O Tela Aberta visa mais do que o mero ato de exibir filmes, mas prevê toda uma ação de fortalecimento da cadeia do audiovisual”, diz Rainy Ághata, idealizadora do projeto. “O cineclubismo é uma ponte para diálogos profundos, uma janela para outras realidades e um espaço para reflexão crítica. Ao oferecer sessões gratuitas com uma curadoria cuidadosa, não estamos apenas compartilhando filmes; mas fomentando a educação, a empatia e a transformação social”, complementa.

Espaço seguro de aprendizado e de crescimento coletivo

Ao todo, serão cinco sessões, que acontecerão trimestralmente, no Toca Lounge, situado à Rua 115-A, nº 88, no Setor Sul. As duas primeiras sessões estão marcadas para acontecer nos dias 18 e 19 de março. As exibições dos filmes serão seguidas por debates com os realizadores, “servindo como catalisadoras para discussões importantes, se propondo ir além do entretenimento, visando, também, a educação e a abordagem de temas sociais relevantes, celebrando a diversidade cultural e promovendo a compreensão intercultural”, observou Rainy.

“Esse ideal reafirma o papel vital da Cereja do Cerrado Produções não apenas como uma produtora de conteúdo, mas como uma facilitadora de experiências culturais, um farol da comunidade e uma promotora da mudança social por meio da arte”, celebra a produtora.

Sessões inclusivas

O projeto prevê sessões exclusivas para crianças, público PcD e também em situação de pobreza, por meio de parceria com o Centro de Orientação, Reabilitação e Assistência ao Encefalopata – CORAE. Duas sessões de cineclubismo, inclusive, serão realizadas no próprio CORAE, “com filmes goianos de animação para crianças que são PcD e em situação de pobreza”, diz.

Vale dizer que todas as sessões cineclubistas contarão com intérpretes da Língua Brasileira de Sinais. As datas, assim como toda a programação, poderão ser acompanhadas pelo perfil da produtora no Instagram: @cerejadocerradoproducoes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *