24 de maio de 2024
EmpresasNoticia e política

Thear apresenta Coleção Elementos inspirada no Cerrado goiano no SPFW

Marca levantou a bandeira da preservação do Cerrado, sendo palco do lançamento da iniciativa #SouCerrado – apresentada em primeira mão no desfile, com uma camiseta exclusiva assinada pela Thear

Créditos Fotografo: Lhairton Costa | Instagram: @lhairtton

São Paulo, 12 de abril de 2024 – Entre a dança das chamas e a solenidade da terra, a coleção Elementos da Thear, idealizada pelo estilista goiano Theo Alexandre, que desde 2016 pesquisa sobre processos produtivos mais sustentáveis, responsáveis e com propósito, ecoa a ancestralidade e a essência do Cerrado. Em sua quinta participação, a marca de moda autoral foi a única do Centro-Oeste nesta edição a desfilar no SPFW, maior evento de moda do Brasil e o mais importante da América Latina, trazendo a conexão com o bioma do Cerrado goiano pelo viés simbólico e celebra a riqueza da fauna e flora ancestral dessa região. E, como um convite a olhar para a complexidade e riqueza deste bioma, a coleção apresenta 33 looks

“A coleção evoca a transformação através do encontro do fogo e da terra, pulsando o processo contínuo de mudança e renovação que ocorre entre esses elementos e na vida das mulheres. O fogo é um elemento que traz consigo muitos significados e história, nos remete ao renascimento e as memórias ancestrais, já a Terra vem carregada de solidez e pertencimento. Em meio às labaredas e a força imponente da terra, a Thear apresenta essa coleção que desvela a beleza da resiliência, transformando a paisagem árida em um espetáculo de vida e renovação”, conta o estilista Theo Alexandre.

Feita a muitas mãos, a estampa da Elementos traz o cerrado por meio do olhar do artista visual Kboco, trazendo um viés futurista para as padronagens e, ao mesmo tempo, reiterando a importância da origem da marca. Já a parceria com Jerônima Baco propõe mais sensualidade às peças com seus corsets de luxo. As formas orgânicas, curvas e onduladas do fogo evocam a sensualidade e a versatilidade da mulher Thear. O conforto está presente nas estruturas feitas de Bambu, evidenciando a silhueta dos corpos. 

“Construir uma nova relação com a natureza é um imperativo da sobrevivência. Os caminhos científicos são numerosos, assim como os desafios éticos, que apontam para a otimização de recursos e redução do consumo. A verossimilhança está presente na relação da Thear com a moda responsável e, nesse sentido, o design de superfície é traduzido no upcycling, trazendo a reutilização de sobras de tule nos bordados florais. Já os corsets vem para reafirmar a resistência do cerrado, materializado no empoderamento feminino, marcado pela beleza da coragem, da força e da resiliência das mulheres. Enquanto, a flor de Candombá traz o devagar do tempo, a paciência, a espera para florescer, assim como a moda slow que valoriza o tempo, promovendo produções conscientes e duráveis, criando conexões profundas entre as roupas e quem as veste. É o abraço ao ritmo natural das coisas”, destaca o estilista da Thear.

Os tecidos naturais trazem o aspecto rústico dos elementos, adicionando profundidade e autenticidade ao design. Os elementos Terra e Fogo, tão presentes no cerrado, são traduzidos em tecidos que mesclam texturas terrosas e tons ardentes, evocando a energia primordial que pulsa sob a superfície desta terra ancestral. Assim como o cerrado, a coleção Elementos é um reflexo do ancestral ciclo de transformação. Cada peça é uma celebração da vida, uma homenagem à beleza efêmera e à constante renovação que permeia o mundo.

“O coração dessa coleção encontra-se a reverência à Fauna e Flora únicas do cerrado. O majestoso lobo-guará, símbolo de resistência e liberdade, inspira formas fluidas e cores vibrantes, refletindo a elegância selvagem. Ao mesmo tempo a delicada flor de pequi, com sua beleza exótica e aroma inconfundível, é a personificação da delicadeza e força que coexistem harmoniosamente nesse ecossistema”, comenta Theo Alexandre.

Mais uma vez, os calçados do desfile são produzidos pela Giovanetti Shoes, que se conecta com a coleção na atemporalidade e atitude de seus designs, já os masculinos do casting são da marca goiana Flávio’s. Os acessórios levam a assinatura da experiente designer de joias Eleonora Hsiung, que completa a narrativa com peças sofisticadas e contemporâneas criadas a partir dos elementos Terra e Fogo, sob a estética da síntese do Cerrado, feita pelo artista Kboco. 

“A combinação desses elementos permitiu criar acessórios que não apenas capturam a essência, mas também contam uma história esteticamente impactante e significativa, reverberando o futurismo com design retrô, tornando evidente a interação que existe entre esses elementos”, reforça o estilista.

A beleza foi assinada pelo renomado maquiador Marcos Costa. O casting soma-se a essa narrativa e trouxe representatividade e percepção de toda nossa pluralidade com corpos ideais e reais, como da empresária de moda Danila Guimarães e da atriz Ana Clara Paim, ambas goianas, como convidadas a representar a marca na passarela. Já os press kits foram desenvolvidos a partir da folha da cervejinha, planta típica e abundante do cerrado, em parceria com o Projeto Folhas Sustentáveis.

Créditos Fotografo: Lhairton Costa | Instagram: @lhairtton

O projeto Elementos da Thear é realizado com recursos do Programa Goyazes do Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Cultura, com patrocínio da Óticas Brasil, da Associação Goiana dos Produtores de Algodão (Agopa), representante oficial do Movimento Sou de Algodão, em Goiás, além do apoio da Flávio’s.

#SouCerrado

Além da coleção Elementos, a Thear levantou a bandeira da preservação do Cerrado, sendo palco do lançamento da iniciativa #SouCerrado – apresentada em primeira mão no desfile, com uma camiseta exclusiva assinada pela Thear.

“O projeto Sou Cerrado chega em um momento muito importante da marca e com total sinergia. Quando a iniciativa nos procurou, não hesitamos em levantar essa bandeira, pois o meio ambiente sempre foi uma das nossas grandes preocupações. Nós, enquanto parte da indústria de confecções – mesmo sendo slow e autoral -, precisamos sim fazer nossa parte no sentido de preservação ao bioma cerrado – o que também representa muito nossas raízes. Com a nossa coleção Elementos pudemos dar visibilidade à causa”, afirma Theo Alexandre.

Com a parceria da Myda Malhas – Moda com tecnologia e da Zênite no silk, a camiseta carrega a logo da iniciativa inédita Sou Cerrado, idealizada pela agência de comunicação FR&SH PR e pelo ativista e detentor do canal @chapadadosveadeiros, Felipe Triaca, com o objetivo de alcançar e engajar maior número de pessoas na preservação do Cerrado, por meio de uma marca forte e uma plataforma de acesso a dezenas de ONGs e instituições para que os brasileiros colaborem com quais quiserem de forma fácil e rápida: www.soucerrado.com.br.

Rebranding

Ao longo desses quatro anos de evolução e consolidação no mercado de moda nacional, a Thear entendeu a necessidade de reformular sua marca como resultado de uma reflexão sobre o que se tornou. O objetivo foi trazer uma sofisticação quente, com curvas mais orgânicas e uma família tipográfica que remetesse à valorização da memória e do passado, mas que buscasse criar novas tradições ao invés de seguir as antigas.

“Este movimento de trazer o passado para o presente vem, também, para comunicar a atemporalidade do estilo de design reconhecido (e reconhecível) que a Thear desenvolveu ao longo dos anos, e que se tornou uma parte essencial da identidade da marca”, comenta Theo Alexandre sobre a nova logo, que foi inspirada no desenho tipográfico do início do século XX e faz referência a uma visão artística de estabilidade, abundância e harmonia com a natureza, destacando o aspecto caseiro e imaculado pela indústria das fontes Odlstyle.

Trajetória

Da Feira Hippie – considerada maior feira livre do Brasil e da América Latina, localizada na Região da 44, segundo maior polo de moda atacadista do país, em Goiânia (GO), para a passarela do SPFW – maior evento de moda do Brasil e o mais importante da América Latina, o estilista goiano Theo Alexandre deixou a informalidade em 2016 para apostar no sonho de construir a marca de moda autoral Thear, de maneira formalizada para poder crescer e atingir novos patamares. Hoje, Theo consegue se conectar a mais parceiros e lugares com o objetivo de fazer a brand ganhar ainda mais visibilidade e continuar crescendo como negócio.
 

“Antes de ser designer, fui cortador, ou seja, vim do processo produtivo antes de ir para a criação. Passei pelo fast fashion, atacado, até entender qual o propósito que eu queria para minha marca. Em 2018 nascia a Thear, mas foi só em 2022, depois de 4 anos, que o faturamento aumentou, senti a necessidade de dar novos passos no negócio, profissionalizar ainda mais os processos para continuar crescendo de forma sustentável. Isso nos proporcionou outros ganhos importantes, já que estar no São Paulo Fashion Week traz uma outra visibilidade, um outro sentimento para o produto. Então, ao investir na formalização e na profissionalização do negócio, passei a acessar outros lugares e somar outros parceiros também”, afirma Theo Alexandre, fundador da Thear.

Desde o início, Theo teve a visão de crescer de forma estruturada, consciente dos desafios que viriam pela frente. Com processos produtivos mais sustentáveis, responsáveis e com propósito, a Thear tem foco nas criações com design único, modelagens confortáveis, pautadas em construções com processos mais duráveis e atemporais. A marca rapidamente se destacou no cenário da moda, conquistando espaço em eventos importantes, como a Casa dos Criadores e a São Paulo Fashion Week. “Todo o aprendizado que adquiri, desde a época de cortador, foi fundamental para estar aqui hoje. Pude acompanhar parceiros em diferentes áreas da indústria têxtil, absorvendo conhecimentos sobre logística, compras de matéria-prima e os intrincados processos do fast fashion. Isso me permitiu integrar processos eficientes e mais sustentáveis ao meu negócio”, destaca.

No entanto, ser empreendedor no Brasil não é um caminho fácil. Com a pandemia de 2020, as vendas foram impactadas, exigindo uma adaptação rápida da Thear para manter o negócio funcionando. Segundo Theo Alexandre, essa adversidade só fortaleceu sua determinação e compromisso com a qualidade e responsabilidade da marca.

“A Thear conta com uma equipe alinhada e que me acompanha desde o início. São profissionais prestadores de serviços, referências no mercado da consultoria, do marketing, da comunicação e até da costura. Ou seja, preciso de muitos braços ali comigo para fazer o negócio acontecer. Com muito trabalho e dedicação consegui constituir a minha própria equipe, então, a cada pessoa que chega em nossa história, eu comemoro muito e entendo que a coisa está crescendo”, afirma o estilista da Thear que nesta edição da SPFW conta com uma equipe multidisciplinar de 20 colaboradores goianos.

Thear – Humana e para durar

Marca de moda autoral idealizada pelo estilista goiano Theo Alexandre, que desde 2016 pesquisa sobre processos produtivos mais sustentáveis, responsáveis e com propósito, a Thear – junção do verbo Tear + h (como o Th do nome Theo) – traz criações com design único, modelagens confortáveis, construções com processos mais duráveis e atemporais. Produtos de fibras naturais, como algodão e linho, são a base das peças, que se destacam por ricos em detalhes e design de superfície, conectando a memória afetiva com a experiência do vestir. As inspirações criativas da marca refletem as vivências e o olhar poético de Theo sobre as identidades culturais do Cerrado e de Goiânia, sua cidade.

FOTOS EM ALTA: https://drive.google.com/drive/folders/1S48-es8pee_XCcGTeg8yplJcXgIeIuJ0


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *