24 de maio de 2024
Noticia e políticaSaúde e comportamento

Hemu promove Capacitação sobre Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes

Ação, da unidade do Governo de Goiás, visa orientar os profissionais sobre como são os processos de doação e como acolher e sensibilizar a família para doação de órgãos

O Hospital Estadual da Mulher Dr. Jurandir do Nascimento (Hemu), por meio da CIHDOTT (Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes), realizou, no dia 30 de abril, uma capacitação para a equipe multiprofissional da unidade. O evento abordou dois temas fundamentais: “Processo de doação de órgãos e tecidos para transplantes”, ministrado pelo enfermeiro Glauber Assunção, e “Comunicação em situações críticas e entrevista familiar”, conduzido pela psicóloga Patrícia Vasconcelos, ambos da Central Estadual de Transplantes.

O processo de Doação/Transplantes é reconhecido como uma sequência de etapas complexas, visando garantir a segurança e transparência em todo o procedimento. Envolve uma extensa equipe de profissionais e é fundamental para salvar vidas e reduzir as filas de espera por órgãos e tecidos. Já a distribuição dos órgãos e tecidos para transplantes ocorre através de um programa informatizado do Ministério da Saúde, o Sistema de Gerenciamento de Lista, onde pacientes previamente inscritos são contemplados de acordo com critérios médicos estabelecidos.

Nathália Mendonça, enfermeira da Central Estadual de Transplantes, ressaltou a relevância do trabalho realizado em parceria com os hospitais notificadores: “É importante compreender todo o processo de diagnóstico de morte encefálica, todas as etapas desse diagnóstico, toda a legislação vigente sobre esse diagnóstico e sobretudo sobre o acolhimento com a família, sobre a comunicação com a família para que possamos, num segundo momento, conversar com essa família e explicar para ela sobre o direito que ela tem. De doar os órgãos e os tecidos do seu ente querido para a finalidade de transplantes.”

A presidente da Comissão do Hemu, enfermeira Aparecida Marinho, destacou a importância da capacitação, afirmando: “O objetivo principal, além de trazer conhecimento para a equipe multiprofissional, foi poder incentivar e estimular mais a questão da doação de órgãos e tecido. A gente precisa intensificar isso para diminuir a fila de espera e salvar vidas”, pontuou a presidente.

Marilane Correntino (texto e fotos) 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *