20 de julho de 2024

PORTAL NOSSO GOIÁS NOTÍCIAS

Portal de Conteúdos e Notícias

ArtigosEmpresasNoticia e política

De sacoleira a franqueadora: empreendedora mineira vira MEI e diversifica canais de venda para seus acessórios

A história de Luiza Rafaela com o Sebrae passa pelo Empretec, Prêmio Sebrae Mulher de Negócios e Programa Minas Franquia

Por Redação

“Empreender é deliciosamente desafiador”, define a fundadora da Beijo Pimenta Acessórios, Luiza Rafaela, que começou como “sacoleira” e hoje trabalha para tornar sua marca em uma franquia. Essa é a história que a Agência Sebrae de Notícias conta hoje, na série em comemoração aos 15 anos de vigência da Lei Complementar 128/2008, que criou a figura do Microempreendedor Individual (MEI).

Formada em Design de Moda e pós-graduada em Design de Joias, ela conta que sempre teve nos acessórios um elemento de comunicação e expressão da sua personalidade. Consumidora desses itens que compõem o estilo de muitas pessoas, Luiza começou a empreender como “sacoleira”. O objetivo, que a princípio era a renda extra, logo se transformou em algo mais.

Comecei a estudar formas para aprimorar meu negócio e depois do Empretec consegui melhorar a minha ideia,

Luiza Rafaela, empreendedora

O que a empreendedora tinha em mente, era uma loja móvel e, com o auxílio do Sebrae, conseguiu tirar do papel. Em setembro de 2018 nasceu o “Biju Móvel”, como ficou conhecido o carro que rodou até o ano passado, com uma pausa durante a pandemia, por Belo Horizonte, levando os acessórios da Beijo Pimenta a pontos estratégicos da cidade.

Segundo ela, a formalização veio assim que abriu a loja itinerante. “Fiz o MEI e comecei a trabalhar no carro como uma empresa, um negócio que fatura mesmo”, afirma. Ela optou por esse modelo, porque avalia que os custos eram mais baixos perto do que seria necessário para a abertura de uma loja física. “É um carro muito chamativo, colorido. As peças ficam expostas de uma maneira fácil, tem até espelho para que os clientes consigam se ver”, diz.

Biju Móvel. Foto: divulgação

Mas aí, veio a pandemia e Luiza ficou impedida de circular. “Então montei um apartamento embaixo do meu, mantendo um fluxo de pessoas muito legal. Era uma média de 50 clientes por semana”, relata. Foi assim que nascia seu ponto físico. “Saí do MEI assim que montei a loja física. Foi uma transição natural por causa do teto de faturamento permitido”, lembra.

É bom ver a empresa crescendo. Direta e indiretamente temos muitas pessoas que colaboram. É geração de emprego e renda,

Luiza Rafaela, empreendedora

Atualmente, a Beijo Pimenta Acessórios tem quatro funcionárias fixas, além de contratações terceirizadas no marketing e financeiro, e 68 fornecedores; as peças que vende variam de R$ 15 a R$ 150 (linha premium de peças banhadas), sendo que 30% são peças de design assinadas por Luiza.

Loja física da Beijo Pimenta Acessórios. Foto: divulgação

Próximos passos

Em 2024, o Biju Móvel não rodou pelas ruas da capital mineira, mas a decisão foi pensada. Conforme Luiza, a abertura recente da loja física, que em abril comemorou 1 ano, e a gestão das vendas on-line requerem bastante atenção da empreendedora. “Cada modelo de negócio tem uma estrutura completamente diferente”, justifica.

Paralelamente a isso, Luiza trabalha, ainda, na transformação da marca em franquia. Apoiada pelo Programa Minas Franquia, iniciativa do Sebrae Minas em parceria com a Associação Brasileira de Franquias (ABF), a burocracia já está superada. “O Biju Móvel é a primeira franquia itinerante de Minas, mas ainda preciso difundir essa ideia aqui”, ressalva.

Prêmio Sebrae Mulher de Negócios

Em 2022, Luiza conquistou o 3º lugar na categoria MEI, com sua marca. A empresa, que tem vários canais de vendas, foi considerada destaque principalmente pelo diferencial da loja itinerante.

“Eu prezo muito pelo atendimento que eu dou às minhas clientes”, comenta. Luiza afirma que treina sua equipe e presta quase que uma consultoria de estilo ao fazer com que as clientes entendam o impacto de um acessório no visual.

Fazer com que elas voltem é uma satisfação. Costumo dizer que empreender é deliciosamente desafiador,

Luiza Rafaela, empreendedora

Jornada MEI

Quer começar a empreender? Já tem um negócio? Ou precisa organizar sua empresa? O Sebrae criou as jornadas MEI com uma série de informações que vão apontar os caminhos para melhorar vários aspectos do seu dia a dia empresarial. Para casos como o da Biju Móvel, o Sebrae oferece a Jornada Transforme, que apoia o empreendedor no que se chama de “desenquadramento do MEI”

Faça o diagnóstico e veja qual a jornada ideal para você.

Por Agência Sebrae de Notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *